Feira do Artesanato abre portas a 25 de Junho

FIL apresenta a maior montra de artesanato, cultura e gastronomia da Península Ibérica

De 25 de Junho a 3 de Julho, a FIA Lisboa – Feira Internacional do Artesanato - está de regresso à FIL, Parque das Nações. Organizada pela AIP-FCE / Feira Internacional de Lisboa, com a colaboração do IEFP – Instituto de Emprego e Formação Profissional, a maior feira de artesanato na Península Ibérica, que vai já na sua 24ª edição, aposta no artesanato, que se faz não só em Portugal como em mais de 40 países de todo o mundo, na gastronomia e em animação multicultural.

Em 2010 a FIA Lisboa acolheu a visita de mais de 100.000 pessoas com a participação de cerca de 600 expositores nacionais e internacionais. Para 2011 a organização espera subir o número de visitantes para 110.000, contando para isso com a presença de mais de 650 expositores, provenientes de mais de 40 países oriundos dos cinco continentes.

Prémios Artesanato para as peças que melhor congregam a tradição e o design
Numa exposição temática dedicada às Artes da Casa, o IEFP pretende nesta edição da FIA 2011 voltar a distinguir os artesãos portugueses, priveligiando as suas competências técnico-profissionais, bem como, a sua capacidade estética, assumindo-se igualmente como um factor de valorização social e cultural de todos os artesãos.

O objectivo da iniciativa é mostrar e promover novos caminhos e abordagens de vanguarda, aliando o design e a contemporaneidade às tradições e identidades portuguesas, apostando na diferenciação e qualificação que os objectos artesanais emprestam aos espaços.

A par do Prémio de Artesanato do IEFP também a AIP/FIL irá promover durante o decorrer do certame o Concurso de Artesanato FIA Lisboa 2011 a fim de distinguir as peças mais representativas da cultura da sua região, aliando a preservação do património à inovação e originalidade do design contemporâneo.

Na edição deste ano a organização destaca a participação da África do Sul como País Convidado, dando a conhecer a sua cultura por intermédio da arte dos seus artesãos que comparecem no certame através de uma representação colectiva oficial. A este nível também Moçambique, Brasil e Argentina marcam presença com Representações Colectivas Oficiais. Tibete e Amazónia, estreantes na FIA Lisboa, juntamente com Angola, fazem-se representar através de participações colectivas não oficiais.

A nível nacional, a região da Madeira e a Federação Portuguesa de Artes e Ofícios (FPAO) apresentam-se como Região e Entidade Convidada desta 24ª edição da FIA Lisboa.

artigo do parceiro: Nilza Rodrigues

Comentários