Vera Xavier cria Escola de Tarot

O objectivo é ensinar o significado, dimensão e simbolismo das cartas

Júpiter e Urano, símbolos de poderosas inovações e intuições, juntaram-se no início do ano no signo de Peixes, e foram provavelmente eles quem «empurrou» Vera Xavier para concretizar um velho sonho: criar uma escola de Tarot, a primeira do género em Portugal.

Embora para muitos o Tarot seja apenas um Oráculo de consulta rápida para espreitar o futuro, a verdade é que é muito mais que isso e, sobretudo, é nessa perspectiva diferente que Vera Xavier se propõe criar um espaço onde as pessoas vão aprender o significado, dimensão e magnífico simbolismo das lâminas (cartas).

Desengane-se quem pense que há «determinismo» e histórias formatadas, cabendo-nos a nós apenas trilhar o caminho que já está lá. Somos seres livres e em cada momento, cada decisão, cada «sim» e cada «não» construímos o nosso caminho, as cartas apenas mostram a forma como as coisas se encaminharão se continuarmos a pensar e agir da maneira como temos vindo a fazer até aqui.

«O Tarot tem sido até agora muito maltratado, muito incompreendido e muito pouco estudado, mas a verdade é que o pai da Psicanálise – Carl Jung – escreveu um tratado sobre os Arquétipos do Tarot, o que veio demonstrar e comprovar a sua grandeza e importância, em particular, como ferramenta de auto-conhecimento», explica a taróloga, cuja presença e experiência se tornou companhia e apoio para muitos milhares no portal Sapo, na TVI e noutros órgãos de comunicação.

«O grande trabalho do Tarot não é prever o futuro mas, sim, fazer com que mudemos as nossas atitudes, vençamos os nossos bloqueios, libertemos os nossos potenciais escondidos (ou ignorados), e assim renovados (ou renascidos) dirigirmo-nos para o futuro que desejamos alcançar», sublinha.

Como funciona o Tarot? As cartas que tiramos «aleatoriamente» agem como uma ponte entre o inconsciente e o consciente, permitindo que a realidade subjectiva do inconsciente se projecte como uma realidade objectiva nos Arcanos. As lâminas do Tarot exteriorizam toda a simbologia contida no nosso inconsciente para que os nossos olhos (cegos pela mente racional) acedam àquilo que temos internamente mas de forma latente, permitindo assim ligar-nos à enorme Sabedoria que reside no nosso âmago e nos Planos Superiores. Os símbolos contidos nas cartas estão intimamente ligados aos que se encontram no Plano do Mental Superior, o mundo das Ideias, dos Arquétipos de que fala Jung.

Saiba mais na próxima página

«É uma ferramenta para o nosso auto conhecimento e crescimento pessoal», sublinha Vera Xavier.

Assim, o Tarot pode ajudar-nos a tomar decisões que, pelo facto de estarmos envolvidos nas situações, muitas vezes não temos discernimento para tomar por falta de distanciamento.

A escola surge assim como uma ferramenta para todos os que querem aprender a chegar a si próprios através de um simbolismo e sabedorias antigos, que têm neles impregnados os dados sobre a própria natureza humana, no sentido espiritual, psicológico e material. O que traz de novo é ser uma escola, não um curso avulso. É um projecto com consistência e estrutura e que vai acontecer em Lisboa e no Porto.

A escola está aberta a todos aqueles que não tenham quaisquer conhecimentos de Tarot ou para quem queira aprofundar os conhecimentos já adquiridos, durante 5 meses e a um ritmo de 1h30 por semana, propondo uma profunda e mística viagem pelos 22 Arcanos Maiores e os 56 Arcanos Menores, pelos seus significados, mensagens e desafios.

Nas aulas práticas dá-se a conhecer vários lançamentos, do mais simples ao mais complexo:
• Cruz Rápida
• Cruz Céltica
• A Roda Astrológica
• Jogo dos Relacionamentos
• O Significador
• A Árvore da Vida

Em Lisboa, o curso será semanal, quintas-feiras das 19h às 20h30, e terá a duração de 5 meses. Inicio em Janeiro.

No Porto, o curso será mensal, aos sábados – um por mês – das 10h às 18h, durante 5 meses. Inicio em Fevereiro.

Quaisquer outras informações, por favor, contacte:

Telem: 931 168 496



Comentários