Tradição de Cuba inspira edição limitada da Nespresso

Nova variedade vai no entanto buscar o sabor e a intensidade à Colômbia e ao Brasil

A tradição do café cubano, um dos mais aromáticos do mundo, está por detrás de Cubanía, a nova edição limitada da Nespresso mas, estranhamente, os dois novos sabores com este selo não têm café oriundo de Cuba. «Este é um café de inspiração cubana. É fruto de vários anos de know-how e coffee expertise, combinados agora num blend de Robusta da Índia processado através de vapor e Conillon do Brasil, que confere a esta limited edition um elevado nível de intensidade», explica a marca em comunicado.

«O Grand Cru Cubanía tem intensidade 13 e é o mais intenso Nespresso, ultrapassando a intensidade 12 do Grand Cru Kazaar. A suavidade e equilíbrio são fornecidos pelo café colombiano da região de Sierra Nevada, combinado com um arábica suave, proveniente de Moka Boji, na Etiópia», refere ainda o documento.

O novo sabor pode ser degustado de três formas:

- Simples

Um ristretto (25 ml) com uma textura densa e um bouquet poderoso, sem um amargor muito dominante. A combinação cria um caráter poderoso, harmonizado com aromas selvagens e complexos.

- Cubano

Para desfrutar do grand cru Cubanía ao melhor estilo cubano, os coffee experts Nespresso recomendam que o aprecie em formato ristretto (25ml), misturando-o com uma pequena porção de açúcar de cana e seguidamente de um segundo ristretto de 25 ml, acrescentando-o à cremosa mistura de café e açúcar já preparada. O resultado é um café intenso e escuro, capaz de transportar os amantes de café para uma verdadeira experiência latina. O açúcar de cana transforma o café numa sobremesa com notas a cacau, mantendo as suas notas torradas.

- Com leite

Um ristretto (25 ml) combinado com 25 ml de leite quente faz o novo Cubanía evoluir para uma sobremesa aveludada reminiscente de doce de leite, revelando doces notas a biscoito e caramelo, sem perder a sua personalidade torrada.

artigo do parceiro:

Comentários