Selfies mataram mais no verão do que ataques de tubarões

A procura pela foto perfeita, principalmente em tempo de férias, tem custado a vida a turistas. Este ano, mais pessoas morreram por causa de uma selfie do que por ataques de tubarões
créditos: Pixabay

A Conde Nast Traveler resolveu fazer a comparação entre o número de mortes por selfies e ataques de tubarões. E concluiu que 12 pessoas morreram este ano por causa de uma selfie contra 8 mortes por ataques de tubarões.

A questão das selfies tem sido, inclusive, motivo de preocupação na área do Turismo. Há locais que proibiram este ano o uso do selfie stick, nomeadamente parques naturais, porque cada vez mais pessoas tentavam tirar fotos ao lado de ursos ou outros animais perigosos.

A morte de um turista japonês que tentava tirar uma selfie nas escadarias do Taj Mahal é o caso mais recente.

A causa mais frequente destas mortes são quedas ou pessoas que são atingidas por comboios, ao tentarem tirar uma selfie em situações extremamente perigosas.

A Rússia é um dos países que tem em curso uma campanha contra as selfies em locais que podem ser potencialmente perigosos. A campanha usa sinais de proibido com sinalética de locais ou situações que podem ser
perigosas para uma selfie, tais como comboios, barcos, animais perigosos, armas, telhados, ravinas, entre outros.

artigo do parceiro: Susana Krauss

Comentários