Já só restam cinco dos 125 figos artísticos que Paula Rego fez para a Bordallo Pinheiro

«Figo», a primeira peça de cerâmica da pintora, que é também a primeira obra da nova coleção da empresa, «WWB – WorldWide Bordallianos», começou a ser comercializado em abril.

Apesar de custar 3.500 € e de só ser vendido por subscrição, «Figo», a primeira peça de cerâmica da pintora, que é também a primeira obra da nova coleção da Bordallo Pinheiro, «WWB – WorldWide Bordallianos», tem sido um êxito. Em apenas três meses, foram vendidos 120 dos 125 exemplares produzidos, o que leva a empresa a assegurar a sua continuação. «A segunda peça já está em desenvolvimento», confirma Nuno Barra.

Durante a apresentação dos 20 novos exemplares da coleção «Sardinha by Bordallo», que pode ver nesta galeria de imagens, o administrador do Grupo Visabeira, empresa que detém a Bordallo Pinheiro e a Vista Alegre, anunciou também «surpresas lá para setembro» na coleção «Peixes & Mariscos by Bordallo», composta por 22 peças. Lançada no primeiro trimestre deste ano, recupera moldes antigos da fábrica das Caldas da Rainha.

Outra das novidades são as novas peças da coleção «Os Figurões» que, depois do Papa Francisco, de Eusébio, de Mário Soares, de Barack Obama e de Angela Merkl num primeiro momento, passa a ter nas lojas, a partir deste mês, a fadista Amália Rodrigues, o escritor Fernando Pessoa e o cantor Mick Jagger, vocalista da banda The Rolling Stones. As famosas sardinhas são, no entanto, das que vendem mais.

Anualmente, são produzidas «cerca de 90.000», disse Nuno Barra ao Modern Life/SAPO Lifestyle, à margem da apresentação das novas deste ano. «Já representam 16% da faturação total. 90% são vendidas em Portugal e 10% no estrangeiro», revela. Timor-Leste é um dos últimos países a comercializá-las. «Temos ainda uma ação em preparação nos EUA, o nosso segundo mercado depois do Brasil e antes de Espanha», anuncia.

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários