A capital do calçado já tem um museu que faz jus à sua fama

São João da Madeira tem um novo ponto turístico graças ao enaltecimento das indústrias da região. O Museu do Calçado, inaugurado no passado dia 5 de novembro vem fazer companhia ao Museu da Chapelaria, inaugurado em 2005.

A antiga Torre da Oliva, uma das metalúrgicas mais emblemáticas do país e da cidade de São João da Madeira, ganhou uma nova vida, depois da falência da empresa. Se antes já tinha espaço para albergar o Welcome Center do Turismo Industrial e uma mostra sobre a marca Oliva, o Museu do Calçado veio compor o ramalhete.

Inaugurado no passado dia 5 de novembro, o Museu do Calçado pretende ser um dos mais completos quando o assunto é sapatos.

“O Museu do Calçado surge de forma inovadora no panorama museológico nacional ao retratar a memória da indústria do calçado em S. João da Madeira e a realidade do design de calçado em Portugal no século XX, apontando ainda caminhos da vanguarda tecnológica e criativa do século XXI”, pode ler-se no site do museu.

A instalação em São João da Madeira é simples, na opinião dos responsáveis: “Esta é uma opção ditada pela importância histórica de S. João da Madeira no contexto da produção de calçado a nível nacional e pelo enquadramento físico e simbólico do Museu numa política mais abrangente que assenta na cultura e a criatividade como fatores de desenvolvimento local”.

Mas mais do que um espaço de exposição, este museu quer ser, acima de tudo, um local de referência.

Além da exposição de longa duração, que conta a história do próprio calçado, do fabrico artesanal à produção industrial, coube a Luís Onofre, natural do concelho vizinho de Oliveira de Azeméis e um dos nomes referência na indústria do calçado em Portugal, abrir o mote das exposições temporárias com “Luís Onofre. Uma história de paixão, herança e trabalho duro”.

Do museu fazem parte coleções de marcas como a Melissa e as Havaianas, de nomes como Miguel Vieira ou Christian Louboutin ou de marcas emblemáticas da região como os célebres Sanjo.

O museu está aberto todos os dias da semana e terá um custo de 2 euros. Até 31 de dezembro, se passar por São João da Madeira, pode aproveitar para visitar o museu gratuitamente.

Comentários