Varandas e terraços com um ambiente (mais) mediterrânico

Combinar flores, arbustos e até pequenas árvores é possível mesmo em pequenos espaços. Mas o que escolher? Que espécies se adequam melhor? Conheça a resposta!

Para criar uma varanda ou terraço com um toque mediterrânico, é imprescendível a presença de certo tipo de plantas, pequenas árvores, topiadas ou não. Saiba quais pode ter e em que condições com a ajuda de uma especialista. Na hora de avançar, misture as cores, os aromas e os tamanhos. Veja também a galeria de imagens que ensina a criar um terraço mediterrânico.

Pequenas árvores que pode ter em vaso

As oliveiras, limoeiros, laranjeiras e figueiras são algumas opções de árvores que poderão funcionar bem em vaso nas varandas. São árvores resistentes e com pouca manutenção, que, pela sua textura, fruto e floração, dão muita graça aos nossos terraços.

Arbustos e herbáceas marcadamente mediterrânicos

O tom cinzento e o verde-escuro que predominam nas folhas, tão característicos dos jardins mediterrânicos, poderão ganhar mais destaque e mais harmonia se colocarmos sobre as floreiras pequenos arbustos ou herbáceas com flores de cor azul, roxa e amarela. As Rosmarinus officinalis Prostratus (alecrim-rasteiro), as Lavandulas sp. (alfazemas), Salvias sp., Santolina chamaecyparissus e os Pelargoniuns peltatum (sardinheiras) são algumas das espécies que contrastam através das suas texturas e tonalidades.

Variedades botânicas que, de certa forma, criam uma combinação de aromas muito agradável para quem está na varanda nos dias quentes de verão. Todas as espécies toleram bem a exposição solar. Para reforçar o estilo mediterrânico, podemos ainda optar por colocar vasos com murtas (Myrtus comunnis) ou buxos (Buxus sempervirens) topiados de forma cónica e/ou redonda, que poderão dar uma composição formal aos nossos espaços.

E, para terminar, se conseguirmos colocar trepadeiras nas paredes, poderíamos usar Bougainvillea como caixilho de toda a composição. São variadíssimas as composições que poderemos criar, pela formalidade das plantas, combinações das flores e das suas texturas, todas elas de pouca manutenção e resistentes.

Alguns dos principais cuidados a ter:

- Use preferencialmente vasos com tamanhos adequados para que a raiz consiga desenvolver. Os mais indicados são os recipientes florais com alturas entre os 0,70 e os 0,80 metros e um diâmetro mínimo de 0,60 metros.

- Privilegie vasos com uma boa drenagem para que o crescimento aconteça de forma saudável sem apodrecimento da raiz.

- As árvores frutíferas devem estar em zonas de boa incidência solar e com poucos ventos. Se apanharem apenas quatro a cinco horas de sol, será suficiente.

- As árvores cítricas, como é o caso das laranjeiras, dos limoeiros e das tangerineiras, são mais sensíveis às pragas, requerendo mais cuidados e controlo.

- Faça uma adubação das plantas a cada três meses e tire, de tempos a tempos, os galhos e folhas secas.

Texto: Marta Malheiro (arquiteta paisagista)

artigo do parceiro:

Comentários