Sardinheira

Uma flor típica da paisagem mediterrânica que permite fazer arranjos muito decorativos

Este ano converti-me aos pelargonium, vulgo sardinheiras e, também, erradamente, designados por gerânios. Sempre os achei uma planta saloia e sem nobreza, mas isto da idade vainos mudando o gosto e tendemos a preferir a simplicidade à elaboração. Os pelargonium, embora oriundos da África do Sul, até podiam ser uma planta portuguesa, tão popular é a sua utilização.

Do sul ao centro do nosso país, é vê-los em tudo o que é varanda, varandim ou balcão. São típicos da paisagem mediterrânica, cujo clima se adequa bem às suas necessidades. Embora o seu período de floração seja na primavera e no verão, em climas amenos como o nosso, em que as temperaturas não baixam dos 7º C a 10º C em média, é possível vê-los em flor o ano inteiro.

Em zonas de pleno sol, é difícil arranjar plantas mais gratificantes e mais fáceis de manter pois são muito resistentes, não precisam de muita água e dão-se bem num solo alcalino. São ideais para a minha zona do Estoril. Os pelargonium são um genus com mais 230 espécies e, na enciclopédia do RHS, ocupam sete páginas o que os eleva para a categoria das plantas mais analisadas e fotografadas.

Não admira. Se formos a ver os vários cultivars, as suas flores podem assumir uma enorme variedade de formas e de cor, tornando-se mesmo, às vezes, difíceis de identificar com a planta que nos é mais familiar. No meu jardim, tenho os pelargonium do grupo das zonais, as mais frequentes entre nós, de folha redonda.

Descobri que, além da baixa manutenção, os pelargonium permitem arranjos muito decorativos, já que se encontram nos viveiros, em várias cores, do branco ao vermelho vivo, passando pelo rosa, sendo que algumas flores podem ser bicolores o que enriquece a combinação. Eu gosto deles entre o rosa e o vermelho vivo e gosto de colocá-los em vasos de barro espalhados pelo jardim ou em floreiras no terraço.

Como os seus caules podem ficar bastante compridos se os não cortarmos, ficam particularmente bem em vasos ou pontos altos, que permitam às flores caírem em cacho. Os pelargonium são uma planta bastante em conta, pois com vasinhos pequenos (de 10) consegue-se um revestimento total e muito florido em três a quatro semanas. Para os jardineiros amadores mais pacientes, uma limpeza periódica das flores e folhas secas, para além de tornar os vasos mais bonitos, tem a vantagem de lhes estimular a floração.

Texto: Vera Nobre da Costa

artigo do parceiro:

Comentários