Jardins de inspiração marítima

Os terrenos, os terraços, os pátios e as varantas junto ao mar podem ser convertidos em verdadeiros espaços de sonho. Veja o que pode fazer para os embelezar.

Não há quase ninguém que não sonhe morar junto ao mar. Se é um dos (poucos) privilegiados, aprenda a tirar partido do terreno, do terraço ou até da sua varanda, para criar um jardim de inspiração marítima ou até de inspiração náutica. Para o fazer, além de optar por mobiliário de exterior metálico em tons de branco ou azul ou, se preferir, em madeira, deve privilegiar espécies botânicas resistentes ao vento e ao calor, como é o caso de cycas, palmeiras, pitósporos, metrosideros excelsea, grevileas e lantanas.

Um churrasco ou um grelhador portátil de exterior metálico também ajuda a complementar o cenário, tal como sucede com espreguiçadeiras, bancos de jardim e canteiros com seixos brancos. Ana Antunes, decoradora e responsável pelo programa de televisão «Querido Mudei a Casa», desenvolveu o projeto de um jardim náutico para um quintal em Lisboa e foi ainda mais longe.

«Como é habitual, neste tipo de quintais existe um muro com cerca de dois metros de altura no limite do espaço para quebrar a sensação de estarmos fechados num espaço murado. Optou-se em algumas zonas por forrar uma faixa de muro com azulejos com um padrão em azul e noutras zonas pintar igualmente uma faixa azul com a mesma dimensão. Desta forma, o olhar é atraído para a faixa azul e atenua-se a sensação de espaço fechado», explica a especialista, que também colabora com a revista Jardins.

O azul sempre presente

Para (re)criar um ambiente mediterrânico, a decoradora optou pelo azul, nos tons escuro, claro e índigo, combinando-os com o branco e com elementos náuticos «para celebrar o mar, espaço versátil para estar, receber e conviver», justifica. Para uniformizar o solo, regularizar o terreno e criar uma zona confortável para estar e circular, recorreu a um deck de madeira.

Para atingir o estado de perfeição pretendido, os espaços deste género podem ser complementados com vedações de madeira (branca ou em natural), chapéus de sol, espreguiçadeiras, pufes, almofadas, banquetas, alpendres amovíveis e candeeiros de iluminação com formas que remetam para o universo náutico e para o ambiente marinho.

«A zona de refeições [foi] coberta com uma pérgula para criar sombra e conforto», explica ainda a decoradora. «Num dos muros, foi colocado um chuveiro enquadrado por deck de madeira e bancos decorativos, elemento muito útil nos dias de calor de verão», acrescenta ainda no artigo publicado na revista Jardins. Neste projeto em concreto, além de palmeiras anãs (Cyca revoluta) em vaso, junto aos muros optou-se por plantas resistentes que irão crescer como sebe, como é o caso das espécies Pitosporum tobira e Eugenia myrtifolia.

Outras plantas que pode usar

No centro do jardim, foi plantada uma palmeira–das–vassouras (Chamaerops humilis). Agapantos (Agapanthus sp) de flor azul índigo e as estrelícias de flor cor-de-laranja (Strelizia reginae) foram outras das plantas utilizadas no projeto desenvolvido em parceria com a empresa especializada em paisagismo Jardim Vista para um dos episódios do programa. «Todas estas plantas recriam também um ambiente costeiro mediterrânico», refere.

«As zonas plantadas foram revestidas com calhau rolado de cor branca o que permite um acabamento mais sofisticado e reduz os custos de manutenção», acrescenta ainda a decoradora, que também é autora do blogue Ana Antunes Home Styling, que também pode ser acompanhado no Facebook. Para ver a galeria de imagens de espécies botânicas resistentes ao frio e ao calor, clique aqui.

artigo do parceiro:

Comentários