Flores outonais

Veja o que tem que fazer em setembro para ter as flores mais bonitas

Setembro é muito mais do que o regresso às rotinas e à normalidade. Está na altura de começar a preparar o terreno para as suas espécies outonais. Mantenha o jardim livre de daninhas e adote uma série de medidas preventivas para que as infestantes não voltem a surgir.

Deste modo, todas as espécies se desenvolvem sem problemas. Trabalhe superficialmente o solo para que as raízes das plantas ornamentais não fiquem prejudicadas mas não toque nos ramos. Comece por limpar um caminho ou a partir de uma zona de passagem para não pisar o solo desnecessariamente. Nos jardins inclinados, cave de cima para baixo para evitar o deslizamento de terras.

Para ter escaramujos, não corte as rosas secas

Muitas variedades de rosas continuam a florescer durante várias semanas mas além disso ainda tem o aliciante dos escaramujos. Trata-se de frutos redondos, normalmente vermelhos, que algumas variedades desenvolvem a partir de finais do verão até metade do inverno.

A única condição para desfrutar destas bagas é não cortar as flores murchas. Os escaramujos mais bonitos são os de rosa canina, rosa rugosa, rosa longicuspis, rosa moyesii, rosa pimpinellifolia, rosa glauca e rosa pomifera.

O que fazer com os gladíolos

Os gladíolos (gladiolus communis) chegaram ao fim há semanas depois de terem oferecido elegantes varas com flores. O que fazer agora com estas plantas? Vale a pena guardar para o próximo ano. Mas apenas pode deixar os bolbos na terra se vive numa zona de clima temperado.

Se não é este o caso, extraia as plantas do terreno, corte as folhas deixando apenas um pequenos ramo, sacuda a terra e coloque-os em local seco. Quando os restantes ramos estiverem secos,
corte-os. Conserve os bolbos saudáveis num saco de papel, longe do frio.

Plantas débeis? Veja o que deve fazer

Cave o terreno para remover a terra e arejá-la. Enterre rente ao solo um recipiente com água e óleo até à borda. No dia seguinte, poderá ver pequenas lagartas afogadas. Estas são as responsáveis pela perca de força das flores porque mordem os bolbos e as raízes. Entre as pragas do solo mais graves encontram-se a lagarta cinzenta e branca que gostam sobretudo de terrenos húmidos.

artigo do parceiro:

Comentários