As melhores cores para cada divisão

As dicas dos profissionais de interiores para dar (mais) cor a cada espaço da sua casa

Sala

Todas as cores são possíveis, desde que aplicadas em apontamentos. Bases de branco, branco sujo, cinza claro ou tons pastel são mais harmoniosas e condicionam menos a decoração do espaço. Estas cores ficam bem com vários materiais, desde madeiras, lacados ao betão. Caso a sala receba muita luz natural e tenha dimensões generosas, então a cor a utilizar em apontamentos já poderá ser mais escura ou mais forte.

Dicas a ter em conta segundo os especialistas do Atelier Salto Alto:

- Evite pintar toda a área com cores marcantes. Os apontamentos de cor devem ser aplicados apenas numa ou duas paredes, consoante a área em questão e a incidência da luz natural.

- Nunca use mais do que dois tons para além da cor de base e evite cores muito fortes. Caso aplique um tom forte numa parede e pretenda usar uma segunda cor, dê preferência a tons mais suaves.

- Use um tom neutro como base para que o espaço possa receber bem outras cores.

Quarto de casal

Local de descanso por excelência, o quarto de casal, que por norma tem cerca de 15 metros quadrados, quer cores pouco vibrantes que tragam relaxamento, considera o decorador de interiores Paulo Piteira. Um fator de grande relevância é a luz natural. Se o espaço for bem iluminado, pode-se optar por tons escuros, mas se este tiver apenas uma simples janela, o ideal será escolher tons mais claros, sobretudo os tons pastel, cores mais neutras com uma base de cinza, branco ou tons terra.

Pode ter cores fortes no quarto, mas em pormenores, como almofadas, abajures ou outros elementos decorativos. Para o chão, tendo em conta a área, que não permite grandes aventuras, selecione tons claros, madeiras em patine branca ou cinza claro. Se não for possível, poderá sempre colocar um grande tapete que cubra boa parte do pavimento.

Deve sempre evitar cores excitantes como amarelos, vermelhos, laranjas e rosas que podem ser sexy, mas também poderão potenciar insónias e vontade de comer durante a noite. Se gosta muito de azul, cuidado com a tendência para a depressão (os azuis são introspetivos). Os verdes, em espaços muito pequenos, podem causar claustrofobia e, em contrapartida, demasiado branco, pode dar a sensação de vazio e frio.

Quarto de criança

A escolha das cores para os quartos das crianças não obedece a nenhuma regra. Depende dos gostos pessoais dos pais e das crianças, quando começam a ter opinião. Por isso, para tentar agradar a ambos, não há como as bases neutras, como branco, cinza claro e tons pastel, defendem os especialistas do Atelier Whosconcept. Dependendo da dimensão do espaço e da idade da criança ou crianças, pode sempre combinar com cores mais intensas. 

Em relação ao mobiliário, as madeiras claras e o lacado a branco são a escolha ideal para não sobrecarregar visualmente o quarto. No entanto, em algumas situações especiais, os lacados a uma cor específica e as madeiras escuras são consideradas de acordo com a decoração. Além disso, enquanto as raparigas gostarem de rosa e os rapazes de azul, estas escolhas tradicionais serão sempre uma boa opção.

Cozinha

Mercúrio, aço, petróleo e quartzo perfazem apenas uma das combinações possíveis das tendências para a nova estação. Se usados em separado, estes tons podem criar alguma monotonia na cozinha (que atualmente divide protagonismo com a sala de estar) e torná-la demasiado escura ou apenas insossa. Em conjunto, conferem-lhe um look citadino de inspiração industrial. Para que os tons mais escuros ganhem relevo, os especialistas de cor recomendam uma base clara em grande parte da parede e no teto, aumentando visualmente o pé direito do espaço.

Casa de banho

Na casa de banho principal, use revestimento nas zonas de contacto com a água, duche e lavatório, deixando as outras superfícies simplesmente pintadas com cores neutras para depois poder mudar os acessórios e elementos decorativos, defende Lu Barradas, do Atelier Lu. Já para o WC social, porque é geralmente mais diminuto, pode escolher uma cor forte e recorrer a outros materiais.

Opte preferencialmente por materiais não cerâmicos, uma vez que, por norma, estes espaços não têm condensação de água. Todas as cores podem ser usadas numa casa de banho mas, se for social, então aí deve arriscar num tom diferente e original ou num revestimento novo, pois as áreas são pequenas e pode mudá-lo mais facilmente.

Pintar os azulejos da casa de banho, sim ou não? Os prós são vários, nomeadamente economia de tempo e dinheiro. Muitas vezes existem azulejos com relevo de cores escuras que nos parecem feios mas, depois de pintados, por exemplo de branco, ganham uma modernidade, parecendo vintage. Contras também existem. Quando os azulejos são lisos, facilmente se percebe que são pintados e, aí, o revestimento perde um pouco a graça.

Texto: Petra Alves

artigo do parceiro:

Comentários