Árvores e arbustos em fase de renovação

Veja o que tem de lhes fazer em março para que recuperem do frio do inverno

É tempo de plantar sebes e de muitas outras coisas. Se pretende colocar uma sebe, plante sobre película de plástico ou lona geotêxtil. Esta ajuda a evitar as infestantes nos arredores. Esta é ainda altura para empreender outras tarefas no exterior, como regar por baixo da relva. Os primeiros rebentos exigem mais regas. Antes de implantar novo relvado, coloque as tubagens de distribuição de água e as válvulas da rega automática. Mas há mais cuidados a ter durante este mês:

- Adube os maciços

Aplique matéria orgânica nos maciços e alporques e terra vegetal no relvado. Depois, regue bem. Adube também as covas de plantação antes de as tapar.

- Pode bem abaixo

Pode severamente, bem abaixo, as espécies de casca ornamental, assim como as de floração tardia, por exenplo cornejos, hibiscos e budleias.

- Trate pragas e doenças

Vigie o aparecimento da processionária sobretudo em coníferas. Esta praga faz ninho em bolsas suspensas nos ramos. Corte os ramos e queime-os.

- Use a tesoura

A beleza exige preparação. As cascas vistosas dos cornejos e budleias ficarão mais bonitas se rebaixar os ramos a 20 cm do solo. No caso de exemplares formados por apenas um ramo, como a roseira da imagem, impõe-se a eliminação de rebentos no ramo e nos crescimentos descontrolados. As sebes baixas deste jardim também requerem cortes periódicos.

- Programe a rega

Não deixe que passem sede os exemplares que neste mês apresentam actividade frenética devido às flores que começam a brotar, nomeadamente cerejeiras e ameixeiras, retamas e amendoeiras e forsitias.

Para que a floração se prolongue o máximo possível, é vital que as mantenha bem hidratadas se as chuvas tardam em aparecer. É melhor programar a rega na base dos exemplares, por exemplo, gota a gota para que lhes chegue a quantidade necessária com a frequência correcta.

Magnólia é escolha da especialista da Jardins 

«Gosto da floração espetacular que se pode desfrutar em março ou abril, antes das folhas. Com sorte, por vezes, têm segunda floração no verão», justifica a paisagista Carola Vives, que assume a sua predileção pela magnóloa soulangiana, «uma arvorezinha com folhas caducas verde claro. Depois da floração requer poda para lhe devolver a forma. Pode ser utilizada isolada ou em conjunto», sublinha a especialista.

artigo do parceiro:

Comentários