Ainda usa as mãos? Experimente a máquina

Hoje em dia ainda há quem insista na teoria que lavar a loiça à mão é mais eficiente do que colocar na máquina. Mas diversos estudos confirmam que a utilização da máquina ajuda a poupar.

Na verdade, quando a máquina é bem utilizada, e se enquadra, preferencialmente, numa categoria de classe energética A++ ou A+++, lavar a loiça de forma automática ajuda a poupar tempo e dinheiro. As máquinas de lavar loiça, “são um eletrodoméstico em expansão, até porque a sua utilização é a opção mais eficiente para esta tarefa, desde que feita de forma responsável”, refere a Quercus no seu site.

Para uma escolha eficiente de uma máquina de lavar é preciso ter em conta diversos fatores. Nem sempre a que tem maior capacidade é a melhor opção. Se tiver um agregado familiar pequeno e “produz” uma quantidade reduzida de loiça suja por dia, deverá optar por um modelo mais pequeno que permita tirar o máximo partido do equipamento. Mas é preciso ter em conta se o número de jantares com amigos é muito frequente, nestes casos, vale a pena ponderar um modelo que permita minimizar os custos da lavagem da loiça.

As soluções de pastilhas tudo em 1, além de lavarem a loiça, contribuem para a auto-limpeza da máquina.

As máquinas com maiores capacidades de carga funcionam bem e justificam o gasto se forem usadas na sua capacidade máxima.

Se tiver de proceder a ciclos de lavagem com a máquina ainda longe de estar completa, existirá, obviamente, um desperdício de água e eletricidade. Uma grande parte dos "mitos" são criados devido à má utilização do aparelho doméstico.

Se seguir algumas regras básicas, verá que a utilização da máquina irá permitir usar o tempo que costuma perder com a lavagem manual para outras atividades. Contribui para uma poupança significativa de tempo e dinheiro. E nesta poupança, o ambiente também agradece.

Numa família normal, casal e um ou dois filhos, pode ter ao final de uma refeição cerca de 12 pratos (contando com o prato principal, sopa e sobremesa), 4 copos e um mínimo de 16 talheres. Com estes números, provavelmente, irá utilizar a máquina a cada dois dias. E, já agora, para evitar loiça mal lavada, não deixe os pratos sujos dentro da máquina por muito mais tempo.

Se não conseguir encher a máquina, saiba que pode aproveitar para lavar outros objetos, além da loiça.

Escolha o detergente adequado, aquele que melhor se adapta à sua máquina e à dureza da água da sua zona. Quanto mais dura for a água, mais sal precisa de colocar na máquina bem como ajustar as quantidades de detergente e abrilhantador. As soluções de pastilhas tudo em 1, além de lavarem a loiça contribuem para a autolimpeza da máquina. No entanto, se viver numa zona onde a dureza da água é forte, pode ser necessário compensar colocando sal, nos níveis mínimos, no compartimento respetivo  para assegurar uma lavagem perfeita. Consulte os serviços municipalizados da sua região para saber qual a dureza da água.

Lavar a loiça à mão acaba por se tornar numa tarefa que vai ocupar, pelo menos, 20 minutos diários da sua noite. Mesmo sendo a loiça do jantar a dois, a vontade de aproveitar todos os minutos com a cara metade é mais forte do que lavar a loiça. Mas usando as mãos, alguém terá de o fazer.

Depois, a parte prática. Além de ser quase impossível controlar a quantidade certa de detergente, porque se não fizer bolhas suficientes não fica satisfeito, (os pratos parecem sempre gordurosos com pouco detergente), a água a correr é um desperdício para a carteira e para o ambiente. Basta responder a esta pergunta: Sabe quantos litros de água gasta para lavar à mão a loiça de um jantar?

Dados recolhidos pela Quercus sugerem que lavar loiça com a torneira meio aberta durante 15 minutos representa um consumo de, aproximadamente, cem litros de água, enquanto uma máquina de lavar com capacidade para 44 utensílios e 40 talheres gasta apenas 40 litros ou, nalguns casos, até menos. Além disto, ainda há que juntar o gasto do gás que serve para aquecimento da água. Já alguma vez fez estes cálculos?

Na máquina está tudo controlado desde o início. E enquanto a máquina lava, pode usar o tempo livre para o que quiser. Basta puxar pela imaginação.

Outra das vantagens da máquina é a temperatura da água mais elevada em relação à lavagem manual. Dificilmente conseguimos aguentar as temperaturas de 65º/75º atingidas pelas máquinas durante a lavagem mais intensa.

Além disso, o maior consumo energético de uma máquina é o programa de secagem, que pode dispensar, abrindo a porta no final do ciclo de lavagem, deixando a loiça secar durante a noite. Isto, claro, se não tiver urgência na utilização da loiça.

Para mais informações, consulte o site

Comentários