Adelfa

Uma planta de poucos cuidados que garante um verão repleto de flores

Com sol, água abundante e os cuidados que aconselhamos, a adelfa mantém-se espetacular durante toda a época. Poucos são os cuidados que necessita esta bonita arbustiva mediterrânica (Nerium oleander) para oferecer flores espectaculares entre o final da primavera até meados do outono, embora prefira os climas temperados e as zonas junto ao mar, onde podem ficar no exterior todo o ano. Também pode ser cultivada em regiões interiores, desde que protegida das geadas invernais e das altas temperaturas.

Os seus exemplares, muito vigorosos, podem alcançar entre quatro e seis metros de altura e as suas flores, simples, semiduplas ou duplas, perfumadas ou sem perfume, podem encontrar-se numa ampla gama de cores, desde o branco ao vermelho, passando pelo creme, amarelo ou salmão. Esta espécie de folhas coriáceas e em forma de lança compreende cerca de 400 variedades.

No jardim pode estar como exemplar isolado, em grupos ou combinada com outras plantas e dá excelentes resultados na formação de sebes pois a sua tolerância ao vento faz da adelfa uma cortina vegetal excecional. Também se adapta bem ao cultivo em vasos, uma boa solução face às mudanças bruscas da temperatura, porque permite ser trasladada para o interior em caso de necessidade.

Manutenção:

- Localização

Sol pleno. Necessita de local aberto e com muita luz para oferecer uma floração espetacular, porque em sítios pouco iluminados as cores das flores e a própria planta acabam por ficar debilitadas. Resiste bem aos raios diretos do sol e embora a temperatura ideal esteja entre os 15º e 25º C, tolera alguma seca.

- Plantação

Semeie na primavera, com temperaturas entre os 18 e 20º C. Coloque as sementes em recipientes com substrato turfoso e ligeiro, coberto com papel de jornal ou vidro e transplante para vasos quando as plantações alcançarem entre seis a oito centímetros.

- Terreno permeável e drenado

Não é muito exigente quanto ao solo, embora o prefira fértil, permeável e bem drenado. Antes de plantar, enriqueça o solo com turfa ou estrume.

- Rega abundante no verão

Embora tolere bastante bem a seca, nos dias mais quentes e durante o desenvolvimento agradece humidade ligeira mas constante. Regue mais quanto mais elevada for a temperatura. No verão, de dois em dois dias e no inverno uma vez de 15 em 15 dias.

Multiplicação:

- Estacas semilenhosas

A propagação é muito fácil. Além de semear, pode multiplicar com estacas semilenhosas com 10 a 15 cm, no verão. Conseguirá reproduzir as características exatas do exemplar original. Coloque as estacas em água ou areia de rio e quando enraizadas plante em vasos com terra vegetal e estrume. Regue abundantemente.

Outros cuidados:

- Adubo e poda

Se a adelfa revelar folhas amarelas ou crescimento raquítico no verão ou se pretende alargar a floração, junte à água da rega adubo de libertação lenta. Pode depois da floração, suprimindo os rebentos débeis e cortando até à base os ramos mais velhos. Corte os ramos florescidos até uma gema grande para que voltem a brotar no ano seguinte e elimine regularmente as flores murchas. Em zonas de invernos frios, proteja das geadas.

Prevenção de pragas e doenças:

- Cochonilhas

Aplique álcool. As cochonilhas são muito fáceis de detetar, quer pelas carapaças castanhas ou brancas, como pelo amarelecimento que deixam nas folhas. Chupam a seiva e podem provocar o aparecimento de fungos. Além disso, segregam um melaço pegajoso. Se a infeção é ligeira, elimine os insetos com algodão impregnado em álcool. Se está muito disseminada, recorra a inseticida.

- Teias de aranha

Aumente a humidade. O aranhiço-vermelho é um ácaro muito prejudicial que surge em ambientes quentes e secos nos meses da primavera e verão. Deteta-se pelas manchas amarelas ou castanhas que deixa nas folhas, que secam, encarquilham e caem e pelas finas redes que deixa à passagem. Para afugentar este ácaro, reparta casca de cebola pelo solo. Tente manter humidade constante e eme caso de ataque forte pulverize a planta com acaricida.

- Tumores cinzentos

Pode rapidamente. Uma bactéria é responsável pelo aparecimento de tumores cinzentos nos ramos e nas folhas das adelfas que em pouco tempo ficam debilitadas, acabando por morrer. Pode as partes doentes e trate com produtos fungicidas à base de cobre.

- Manchas foliares

Controle a rega Embora possa sofrer ataques de diversos fungos, os mais frequentes são o oídio, a ferrugem e a botritis, consequência do excesso de humidade. É fácil detetar a presença pelas manchas brancas ou cinzentas que deixam nas folhas. Evite os charcos e regue por baixo, sem molhar a folhagem. Elimine as zonas estragadas e aplique fungicida adequado.

artigo do parceiro:

Comentários