A iluminação certa para a sua casa

As recomendações da designer de interiores Sheila Moura Azevedo (fotos)

Existem, por vezes, pormenores que marcam toda a diferença. A decoração da sua casa pode ter, ou não, um final feliz de acordo com as suas opções de iluminação. Veja como conseguir a luz certa e com ela acentuar a beleza e a funcionalidade dos diferentes espaços da casa. As recomendações são de Sheila Moura Azevedo, designer de interiores.

Sala de estar

É aqui que passa grande parte do tempo quando está em casa e onde recebe os amigos e família, certo? Aposte num ambiente acolhedor e convidativo. Para maior conforto as várias opções de iluminação devem incluir uma caixa de luz quente difusa, apliques de parede que emitam luz indireta e um candeeiro de pé alto para leitura. Se tiver uma obra de arte que mereça destaque, aplique um foco estrategicamente colocado para enaltecer a peça.

Zonas de refeição

O principal objeto a iluminar será a mesa de refeições. Convém que os comensais consigam ver bem o que têm sobre o prato, mas atenção com a intensidade de luz! Opte sempre por um candeeiro suspenso sobre a mesa, com uma luz que não fira os olhos, e coloque-o a entre 1,5 e 1,7 metros do chão. Esta peça deve ser sempre escultórica e ligada ao conceito da sala, pelo impacto visual que tem. Se a mesa tiver mais de 1,8 metros de comprimento, convém usar dois candeeiros ou um comprido.

Cozinha

A cozinha é, por definição, um espaço de trabalho. A bancada de preparação dos alimentos deve estar iluminada uniformemente e sem sombras: instale luminárias sob os móveis superiores. A luz geral deverá ser difusa e confortável pelo que, no caso de ter ilha, poderá ter um candeeiro suspenso. Apesar do carácter funcional da cozinha, não descure a componente estética. Misture estilos e experimente, num recanto, colocar um candeeiro de mesa que funcione como luz indireta, de presença, para conferir intimismo quando não está em modo de cozinheira!

Quarto

Do not disturb! O quarto quer-se tranquilo, com luz suave. Escolha candeeiros de pé alto, apliques, peças específicas para iluminar as suas leituras sem incomodar o parceiro, ou luminárias de mesa para privilegiar o bem-estar à noite. O candeeiro de teto vai proporcionar iluminação geral. Poderá utilizar um suspenso ou caixas de luz em tela ou acrílico. No quarto de criança, deverá sempre prever luz com regulador de intensidade.


Casa de banho

Quantas vezes já se viu ao espelho da casa de banho e lhe apeteceu apagar a luz? A imagem refletida de que não gostou poderá ter sido influenciada pela temperatura de luz que está a usar. A luz demasiado branca vai distorcer a tonalidade da sua pele e acentuar todos os pormenores de que não gosta!

Quanto a peças a utilizar, recorra a focos de halogéneo, de teto, e use também iluminação de espelho. Depois de garantir luminosidade suficiente para desempenhar as tarefas habituais em termos de maquilhagem, depilação e penteados, por exemplo. Porque não arrojar na vertente estética e pendurar um lustre digno de sala de jantar?

Corredor

Caixas de luz em tela são a solução mais subtil quando o teto é branco. As sancas de luz indireta constituem também uma boa opção.

Escritório

Aqui, o mais importante é que a luz geral, de teto, seja difusa mas intensa com lâmpadas de luz de dia que protegem os olhos do cansaço. Sobre a secretária, pouse um candeeiro direcionável para apoiar as leituras; se é adepta de trabalhos manuais, procure lâmpadas fluorescentes com bom índice de reprodução de cor.

Texto: Petra Alves com Sheila Moura Azevedo (designer de interiores)

artigo do parceiro:

Comentários