4 galerias de arte online para colecionadores tecnológicos

Anda à procura de um novo quadro lá para casa ou de uma escultura para a sua sala? Se não tem tempo para andar a fazer prospeção, use… a internet!

As novas tecnologias têm a vantagem de trazer até nós (quase) tudo o que precisamos sem sairmos do lugar. Se gosta de arte e anda a pensar fazer um novo investimento ou se, pura e simplesmente, pretende mudar a decoração da sua casa, apostando numa peça contemporânea com um design atrativo que se poderá vir a valorizar, não vá mais longe. Seja numa pausa no trabalho, a saborear um café numa esplanada ou até deitado na praia, basta digitar o endereço certo e começar a ver. Estas são as quatro galerias de arte virtuais que deve visitar:

1. Shair Project

É uma espécie de eBay de arte, uma plataforma de partilha e comercialização direta, onde os artistas podem expor as suas obras de forma permanente. Chama-se Shair e é iniciativa de um dos principais mecenas culturais em Braga, o grupo DST. Tem mais de oito mil utilizadores registados e um catálogo de 700 artistas, sobretudo portugueses e espanhois. A ideia surgiu num concurso interno do grupo DST, que congrega empresas do ramo da construção, das energias renováveis e das telecomunicações. Mariana Gomes, hoje responsável pelo projeto, foi a autora da iniciativa.

«O grupo tinha um espaço no centro de Braga e lançou um concurso para encontrar um modelo de negócio rentável, dinâmico e associado à arte e cultura. Dei a ideia e foi aprovada pela administração», contou à Saber Viver em meados de 2015. Para aceder à plataforma, os artistas devem criar uma conta e submeter as suas obras. Depois, os trabalhos são sujeitos a uma pré-aprovação por parte de um curador e, passando essa fase, ficam disponíveis na área do site para votação.

«Qualquer pessoa pode votar nas obras. As preferidas e outras que são repescadas por um júri rotativo, passam para o leilão do site e são expostas na Galeria Emergentes DST em Braga», adianta Mariana Gomes. Os preços para a venda direta no site são definidos pelos artistas, incluindo os 30% destinados ao projeto Shair. «Temos obras dos 10 aos 5.000 euros», assegura.

«Os compradores tanto são empresas, como colecionadores ou pessoas que querem decorar as suas casas e que encontram neste projeto trabalhos únicos de artistas emergentes a preços acessíveis. É um investimento mais valioso do que comprar um quadro reproduzido em massa», explica ainda Mariana Gomes.

2. Drawing Box 

É uma empresa que, para além de outras atividades no domínio da reabilitação urbana, se dedica à venda de pintura, desenho e fotografia de artistas emergentes, portugueses e internacionais. Com a vontade de dar a conhecer os seus trabalhos, a Drawing Box criou esta plataforma que permite divulgar e vender as suas obras online. Com ateliê no Porto, aqui a base do negócio é a Internet. Na galeria online é possível escolher e comprar todas as obras e os interessados podem, inclusive, encomendar peças por medida dos artistas de que mais gostam.

Veja na página seguinte: Outras galerias online com propostas tentadoras

Comentários