Monólogo sobre prostitutas do Cais do Sodré prolongado até setembro

A peça de teatro «Alice no país dos bordéis» continua em cena mais cinco semanas. Pode ser vista na Pensão Amor, em Lisboa, de terça-feira a sábado, até ao dia 10 do próximo mês.

O público quis e tem. As histórias de Alice, a louca, como era conhecida, uma das mais famosas meretrizes do Cais do Sodré, em Lisboa, vão continuar a ser ouvidas na Pensão Amor. «Alice no país dos bordéis», um monólogo para maiores de 18 anos, da autoria do ex-jornalista Roger Mor interpretado alternadamente pela atriz Sofia de Portugal e pelo ator Francisco Beatriz, continua em cena até ao dia 10 de setembro de 2017.

A ação tem lugar numa velha zona de arrumações, até aqui inacessível ao público, da antiga pensão de prostitutas muito procurada pelos marinheiros que desembarcavam na capital, hoje convertida em bar trendy. Passa-se em 1962, no dia em que é publicada uma nova legislação que proíbe a prostituição em Portugal. Até aí, desde que fizessem inspeções médicas semanais, que eram registadas numa cédula oficial, a atividade era legal.

Uma cópia personalizada do livrete sanitário que o atestava é mesmo oferecida aquando da compra do ingresso. «É, na prática, o bilhete da peça», sublinha Roger Mor. «Há aqui um lado sociológico que extrapola o lado erótico da prostituição. Estas mulheres eram as primeiras a descobrir e a experimentar as novidades que os marinheiros traziam e, ao mesmo tempo, eram umas autênticas embaixadoras da cidade», refere ainda.

Até dia 10 de setembro, de terça-feira a sábado, entre as 18h30 e as 21h30, de meia em meia hora, estão agendadas representações. Os bilhetes, que podem ser adquiridos no local e online, custam 6 €. O espetáculo tem a duração de 25 minutos. Às 20h00 (em inglês) e às 21h00 (em português) há sessões especiais de duas horas com jantar intimista, com um menu exclusivo do chef Guilherme Spalk, a 69 €.

Antiga pensão de prostitutas do Cais do Sodré inspira peça de teatro

Texto: Luis Batista Gonçalves com Fernando de Pina Mendes (fotografias)

artigo do parceiro:

Comentários