Vivendo Tempos Desafiadores: Como o conhecimento multidimensional pode ajudar

Não é segredo que o mundo hoje está a atravessar uma situação financeira incerta. A economia está a responder a um número de acções (ou falta delas) realizadas pelos líderes mundiais e empresários e, como é sabido, os problemas políticos e económicos tendem a afectar muito as nossas vidas.

Esta condição lembra-nos uma característica principal dos nossos tempos modernos: a interligação planetária. Se não fossem os sistemas globais de comunicação e a interdependência financeira que temos nos nossos dias, o problema económico de um país (ou de alguns países) não se teria alastrado, numa reacção em cadeia, pela maior parte dos países do planeta como se verificou.

Os satélites e a internet são, em parte, responsáveis por espalharem o sentimento de instabilidade e ansiedade que vivemos hoje. Contudo, olhando pelo lado positivo, estas tecnologias são uma bênção! Estas mesmas ferramentas podem tornar-nos menos egoístas ao permitir-nos saber o que está a acontecer no mundo, portanto, tornando-nos mais universalistas. Podem também ser usadas para criar reacções em cadeia positivas por todo o planeta.

Contudo, o que a maior parte das pessoas se esquece de tomar em consideração neste “sentimento de crise” que está a invadir alguns de nós é o facto desta situação ser agravada, até um certo ponto, pelo contágio das auras das pessoas. Este contágio é causado pela troca natural e contínua de bionergias pela qual cada um de nós é submetido diariamente. Neste processo de doar e receber energias (para e de outras pessoas e locais) as nossas auras recebem energias que têm informação impressa. A informação que está impressa nas energias é constituída por pensamentos e sentimentos. Isto afecta-nos como uma espécie de contaminação e intoxicação porque, para além da nossa própria tensão e sentimento de incerteza, recebemos também dessas energias absorvidas os sentimentos de ansiedade e medos de outros. Este mecanismo é ainda mais forte em áreas de alta densidade populacional.

Claro que isto causa um “loop” ou círculo vicioso que continua a piorar a situação. É importante, então, que compreendamos o contágio energético e como deveremos fazer a nossa protecção e limpeza bioenergética. Ao nos mantermos equilibrados, não só saímos do processo retroalimentativo da ansiedade mas também contribuímos para tornar a situação melhor, uma vez que não embarcamos em sentimentos que não têm fundamento ou são inúteis, isto é, ajudamos a quebrar esse mesmo círculo vicioso.

Veja mais na próxima página

O que procura?

Comentários