A Terapia da Criança Interior

O resgate da nossa criança interior é um processo muito mais profundo e complexo do que aparentemente parece.

O resgate da nossa criança interior é um processo muito mais profundo e complexo do que aparentemente parece.

Não se trata apenas de resgatar a nossa alegria, criatividade e espontaneidade com simples exercícios pois na maior parte das vezes, devido a infâncias desafiantes, a nossa criança está recolhida algures num espaço bem escuro dentro de nós e nem sempre se entrega facilmente.

Passo então a explicar como tenho vindo a trabalhar esta tão importante parte de nós..

Carl Jung em 1924 trouxe-nos o conceito de “Inconsciente colectivo”. Um pouco como o próprio termo mostra, é um conceito que nos faz pensar que algures para além das divisões e diferenças que nos caracterizam, para além da realidade 3D, existe um mundo ou bolha ou energia como lhe queiram chamar, onde todos somos iguais, sabemos as mesmas coisas, ansiamos pelas mesmas experiências de felicidade e tememos as mesmas dores.

É nesse mundo formado por imagens simbólicas e arquetípicas que vamos buscar as referências de comportamentos, atitudes e respostas que somos diariamente convidados a ter perante os desafios da vida.

Por exemplo, é nesse mundo arquetípico que vamos buscar as referências de como sermos responsáveis, pois é dessa fonte que nos são dadas as referências da energia da responsabilidade no seu expoente máximo de equilíbrio.

Assim, independentemente se o conseguimos expressar ou não, melhor ou pior, temos dentro de nós a referência do que é ser responsável e luzes de alarme irão acender dentro de nós sempre que deslizarmos para o excesso ou para a falta dessa energia. E são essas faltas ou excessos que nos serão transmitidas através das nossas emoções no que nos fazem sentir bem ou mal, melhor ou pior a cada momento.

O que procura?

Comentários