Reflexologia

Os pés, aquela parte do corpo que não nos lembramos que existe

Os pés, aquela parte do corpo que massacramos diariamente, que insistimos em apertar porque as modas assim exigem. Aquela parte do corpo que colocamos muitas vezes em bases sem estabilidade, só porque é giro.

Os pés, aqueles dois que nos carregam diariamente ... o nosso peso, as nossas tensões, aqueles dois amigos que quando se queixam, não ligamos. Como se os pés tivessem obrigações.

Os pés, cheios de pontos reflexos do interior do corpo. Eles mostram-nos o que está mal, o que tem dor e como está a nossa energia.

Os pés, somos nós. Um “nós” com muito poder, muita estrutura, muita sabedoria e representativos de todo o nosso corpo.

Os pés precisam de carinho, de respeito, assim como, de ser massajados para que nos deem uma leitura clara de nós mesmos e para que mantenham a dura função de carregar todo o nosso peso. Esta função diária, semanal, mensal e de toda uma vida, precisa de equilíbrio.

Para ajudar a este equilíbrio dos pés, das mãos e todo o corpo físico, mental e energético, surgiu a reflexologia.

A reflexologia é uma arte, uma ciência e uma forma bastante eficaz de massajar os pés terapeuticamente.

Esta arte ativa potencialidades curativas, naturais do organismo, esforçando-se por restabelecer o equilíbrio necessário ao funcionamento normal.

Os pés põem-nos em contacto com o chão, constituindo uma ligação com terra, recebendo energias que esta emana.

Todos os órgãos, glândulas e outras partes do corpo têm a sua disposição reflectida nos pés.

Em reflexologia, quando se estimula os reflexos nos pés, obtém-se uma resposta involuntária nos órgãos e glândulas, ligados por vias energéticas a esses reflexos específicos. Por sua vez, estes reflexos, quando estimulados corretamente, podem exercer uma influência profunda na nossa saúde.

Esta representação das zonas do corpo, também pode ser visa nas íris, orelhas e mãos, no entanto, estas zonas são mais fáceis de localizar nos pés. Estes possuem ainda uma sensibilidade especial pela quantidade de terminais nervosos.

Os impulsos nervosos, iniciados por pressão em áreas reflexas dos pés, vão possivelmente desembocar no sistema nervoso autónomo, que se ocupa, primariamente, da acção involuntária dos órgãos, músculos e glândulas.

Através deste trabalho de reflexologia, diminui-se tensão, resultando em relaxamento. E quando o corpo está relaxado, a circulação faz-se sem obstáculos, fornecendo às células os nutrientes e oxigénio que estas necessitam. Os órgãos voltam à normalidade e a energia flui.

A reflexologia ajuda-nos a descobrir quais as partes do organismo que estão com desequilíbrio e a funcionar mal.

Não sendo apenas útil no tratamento da doença, a reflexologia é igualmente importante na manutenção e prevenção da saúde.

Com raízes orientais, nomeadamente na China Antiga, a reflexologia despertou a curiosidade dos médicos orientais para facilitar a cura.

As técnicas específicas pelas quais se pressionam os pés, criam canais para energia curativa circular e chegar a todas as partes do corpo, permitindo ainda a limpeza de toxinas e impurezas.

A reflexologia permite ainda o abrandamento do sofrimento nervoso, revitalização da energia e equilíbrio geral de todo o organismo.

Os pés deverão manter-se quentes e confortáveis. Uma variação súbita de temperatura dos pés, afecta os reflexos, bem como os órgãos com eles relacionados.

“O verdadeiro tratamento bem sucedido não é aquele que salva a pessoa de uma doença num estado adiantado, mas sim o que evita a evolução para uma doença grave ou crónica.”

Vera Bilé
Brahmi
Av. dos Plátanos, 51 – Loja C | Jardins da Parede
2775-352 Parede www.brahmi.pt

artigo do parceiro: Susana Krauss

O que procura?

Comentários