(Re)aprenda a fabricar boas emoções

Combata a depressão recorrendo à medicina tradicional chinesa

Perdeu a energia e o interesse por aquilo que antes lhe dava prazer? Sente-se vazio, triste e o seu humor assemelha-se a uma montanha russa? Prefere isolar-se, tem perda de apetite ou aumento de peso, insónias ou vontade excessiva de dormir?

Sente culpa e irritabilidade, desespero e ansiedade? Sente a memória diminuída e uma grande indecisão? Parece-lhe que o mundo vai desabar a seus pés? Quer fugir desse labirinto?

Especialistas garantem que a medicina tradicional chinesa é o caminho a escolher para o tratamento destes sintomas e que a acupuntura permite recuperar a alegria e o prazer de viver.

O que é e como funciona
A acupuntura é uma técnica milenar da medicina tradicional chinesa que consiste na colocação de finas agulhas em pontos específicos do corpo humano. Estes pontos encontram-se nos meridianos que são vias de circulação de energia.

A estimulação física provocada pela inserção dessas agulhas promove a autorregulação das funções do corpo gerando saúde ao paciente, restaurando o equilíbrio, prevenindo e tratando doenças. Para a medicina chinesa, a origem da depressão é orgânica o que vai levá-la a procurar as suas causas profundas, tratando-a através do reequilibrar energias dos órgãos e sistemas que são identificados como causadores da depressão.

A medicina chinesa entende que a depressão se torna crónica apenas por incapacidade orgânica de fabricar boas emoções. A prática da acunpunctura renova a capacidade de cada indivíduo voltar a fabricar boas emoções, que se sobreponham às emoções desagradáveis que são a tónica do deprimido.

Lugar ao natural
Ivana Correia, médica acunpuntora, formada na APA-DA, Universidade Medicina Chinesa – Dr. Pedro Choy, explica que antes de iniciar o tratamento da depressão é efetuado um rigoroso diagnóstico energético utilizando técnicas específicas que passam por uma interpretação de sintomas, sinais subtis e aparências do corpo.

“Avalia-se a natureza do desequilíbrio energético em causa, procura-se a origem do distúrbio funcional e psíquico que está na origem da depressão. Com a identificação da origem do problema, inicia-se um protocolo adequado ao tratamento da depressão”, elucida a especialista.

Habituada a lidar com casos de pessoas depressivas, a médica explica ainda que para tratamento da depressão, são utilizados métodos e produtos exclusivamente naturais que ajudam a desbloquear e restabelecer o fluxo e o reequilíbrio energético do organismo. Os métodos mais utilizados pela medicina chinesa no tratamento da doença são a acupunctura, a fitoterapia, e a massagem tuiná.

Ivana Correia acrescenta, ainda, que o número de sessões necessárias para o tratamento da depressão depende da gravidade dos sintomas, da colaboração e compromisso do doente e da resposta do organismo ao programa terapêutico estabelecido.

A especialista confirma a crescente procura desta terapia em quadros de ansiedade, angustia e depressão já que algumas das vantagens da medicina chinesa no seu tratamento passam pela não existência de químicos e pela ausência de efeitos secundários. “Para além de que é feito de forma equilibrada e abrangente sendo os seus efeitos duradouros e estruturais”, conclui.

Alternativa eficaz
Nos dias de hoje é muito comum as pessoas sofrerem de distúrbios como ansiedade, depressão, pânico, stress e insónias. O ritmo acelerado da vida moderna resulta na falta de tempo, no excesso de trabalho e em problemas familiares que diminuem a qualidade de vida e causam doenças. A depressão é um distúrbio cada vez mais comum que afeta de 5% a 15% da população mundial.

É um estado de alteração das emoções e do ânimo, que leva a alterações físicas, emocionais e mentais. Os sintomas são muito variados, nomeadamente pensamentos negativos e/ou suicidas, alterações da sensação corporal (dores, desconforto no batimento cardíaco e enjoos), perda de energia, desinteresse, dificuldade de concentração, alterações do apetite e do sono, maior lentidão nas atividades físicas e mentais, sentimentos de pesar e/ou fracasso, variações de humor e melancolia.

Estes transtornos começam muitas vezes com choro constante, tristeza profunda, baixa autoestima e pessimismo em relação à vida. Esteja atento, pois a perda pelo prazer de viver e de realizar as atividades quotidianas geram dificuldades no convívio social e insónias. Existem diversos estudos científicos que comprovam a eficácia da acupuntura para estes fins.

Essa situação justifica a enorme procura por pessoas que dão primazia a uma terapia natural para aliviar os sintomas promovendo o equilíbrio físico (biológico) e mental, aumentando a produção de endorfina e serotonina, responsáveis pela sensação de bem-estar, sem agredir o corpo e a mente (estimula as hormonas da alegria, da dor e do sono, de acordo com a idade e sexo do paciente).

Texto: Eva Falcão

O que procura?

Comentários