Transformar os pequenos dramas do dia-a-dia em milagres

Já deste contigo a pensar que a espiritualidade é algo muito bonito, que te faz sentir bem, mas que não consegues aplicar no teu dia-a-dia?

Tens que lidar com o teu chefe, com o teu trabalho, com o mau feitio dos que te rodeiam, com a crise e com os pequenos problemas que surgem todos os dias e que não te deixam em paz, e muito menos em estado de relaxamento, criatividade e alegria.

Eu compreendo-te! Contudo, descobri que a espiritualidade é bastante prática se realmente a vires como parte de ti, como a forma como tu vives a tua vida, todos os dias.

Sabias que a forma como respondes a todas as situações que te incomodam as transforma em pequenos dramas ou grandes milagres?

As situações em si são neutras. A forma como tu escolhes vê-las é que determina a forma como as experimentas.

Preferes que as situações sejam oportunidades de cura e paz ou usá-las para demonstrar que és uma vítima do mundo que vês?

Claro que podes argumentar que não depende de ti o que os outros te fazem ou dizem, que as condições externas não dependem de ti de forma alguma e que há situações em que não podes fazer nada para mudar.

Não se trata de mudar os outros ou o mundo. Trata-se de mudar a mente daquele que vê e experimenta o mundo: TU!

Todas as pessoas e situações mostram-te o que já decidiste ver: união ou separação, paz ou medo, culpa ou amor. A mente humana está mergulhada num medo profundo pois cada um de nós acredita que está separado da sua fonte de vida: o AMOR.

Veja na próxima página a continuação do artigo

O que procura?

Comentários