Esperança, o Caminho de volta para a Luz

por Vera Luz

“A Esperança é a última a morrer” lá diz o ditado. A Esperança de sermos mais, de querermos mais, de chegarmos mais longe, de conseguirmos o que achamos que ainda nos falta.


Mas o que nos leva a manter a Esperança nos momentos mais difíceis?


De onde vem afinal essa maravilhosa virtude que sempre nos faz continuar a nossa caminhada?


O que nos faz acreditar que, algures neste infinito Universo, iremos chegar onde queremos, conseguir o que desejamos ou ser o que mais ansiamos?


A Esperança é, para mim, o oxigênio, ou melhor a Energia, que nos empurra a continuar.


Esperança é o sentimento e certeza inabalável que algures, num Espaço e Tempo próprios, a paz, a harmonia e a abundância existem realmente.

Não podemos separar o conceito de Esperança dos nossos sonhos e dos nossos anseios. Em todos os extratos sociais encontramos pessoas com sonhos que após serem conquistados, logo dão lugar a novos. Quando somos jovens queremos ter um carro, quando temos um carro queremos uma casa, para pagar a casa queremos um emprego. Quando estamos tristes queremos estar felizes, quando estamos sozinhos queremos ter alguém. A Esperança é a força invisível que constantemente nos empurra para algo melhor e que nos faz sempre acreditar que é possível ser mais feliz, ter mais, ser mais, seja lá o que for.

Mas como explicar então que pessoas que viveram sempre vidas difíceis e desafiantes, que passaram por perdas variadas, que apenas experienciaram grandes e dolorosos testes, também acreditam que “um dia” as coisas melhoram? Como é que estas pessoas mantêm a Esperança de algo bom, se esse algo bom raramente é experienciado e está sempre a ser adiado?

Veja na próxima página a continuação do artigo

O que procura?

Comentários