Cérebro, Mente e consciência

“Quando não há tranqüilidade, não há silêncio. Quando não há silêncio, não há percepção. Quando não há percepção, não há clareza.”

Ao expandirmos a nossa consciência, a nossa mente transforma-se e o mesmo acontece com o nosso cérebro. Hoje a ciência já comprova que existe inteligência na constituição de um átomo, que carregamos uma memória corporal, e como sabemos, a memória é um dos aspetos do cérebro/mente.

O que passa na mente, muda o cérebro e todos nós somos capazes de usar as nossas mentes para melhorar esse mesmo cérebro. Carregamos em nós, uma chispa do Universo dentro de nossa caixa craniana. E a melhor maneira de ativar as nossas capacidades inatas é, gradativamente, religar o próprio cérebro, de dentro para fora, para obter um maior bem estar, relacionamentos mais eficazes e principalmente, paz interior.

O nosso cérebro possui 1.1 trilhão de células, incluindo 100 bilhões de neurónios. Cada um destes neurónios é capaz de fazer cerca de 5.000 ligações, as conhecidas sinapses, com outros neurónios. Nestas sinapses, um neurónio obtém sinais, que geralmente acontecem através de explosões de substâncias químicas chamadas neurotransmissores. Um neurónio típico dispara de 5 a 50 vezes por segundo. Enquanto você lê este texto, quatrilhões de sinais disparam dentro do seu cérebro.

Cada sinal, carrega uma quantidade x de informações e o sistema nervoso faz esta informação circular. Toda esta informação, é o que definimos como mente e boa parte dela, permanece fora da consciência. A nossa mente armazena sinais referentes ao stress, às tendências de personalidade, aos nossos sonhos e esperanças, além, é claro, do significado de todas as palavras que estão a ser escritas neste texto. O nosso cérebro é o grande construtor e transformador da nossa mente. Nunca descansa, trabalha 24 horas por dia, está sempre em atividade.

Ele pode fazer tanto ligações temporárias, como circuitos duradouros, fortalecendo as suas conexões entre si. O cérebro é um sistema completo que interage com outras funções do corpo e também é modelado pela mente. Se pararmos para refletir, perceberemos que a mente é formada pelo cérebro, pelo corpo, pelo mundo em nosso redor, pela nossa cultura e pela própria mente em si. Mente e cérebro possuem uma interação tão dinâmica e profunda que é mais fácil compreendê-los como um sistema único e co-dependente.

Inegavelmente há algo que transcende a nossa compreensão envolvendo a nossa mente, que podemos chamar de Deus, inconsciente, Espírito Santo ou simplesmente não dar nome algum. Sabemos que cérebro e mente regem-se um ao outro, mas não sabemos exatamente como. Já se comprova cientificamente que estados alterados de consciência, especialmente provocados pela meditação criam ondas cerebrais gama de atividade elétrica, extremamente poderosas, criando uma pulsação mais intensa, integrando e unificando grandes territórios da mente. A constância destes estados cerebrais, comprovadamente promove estados plenos de felicidade, equilíbrio e sabedoria, através de atividades contemplativas. Portanto, saber como influenciar o próprio cérebro e aprender a controlá-lo pode ser bastante útil nos dias difíceis que todos nós vivemos.

O caminho para a felicidade, e quando falo em felicidade refiro-me a um estado de equilíbrio e paz interiores, independente do que acontece à nossa volta. Este estado envolve e sempre envolverá a transformação da mente/cérebro. Quando despertamos este estado de ser, que é possível a todos nós, desenvolvemos com maior facilidade algumas virtudes, a concentração, a capacidade de aceitação e de luta, e praticamos naturalmente a espiritualidade. Sem dogmas nem teorias, nos aproximamos mais do sagrado que nos habita. Temos em nossas mãos as ferramentas necessárias, e elas residem no nosso cérebro/mente para encontrarmos este estado de felicidade e equilíbrio. O cérebro evolui para nos ajudar a sobreviver num mundo que se torna a cada dia mais difícil e inóspito, a encontrarmos saídas maduras e realizadoras para os nossos relacionamentos, especial e principalmente o relacionamento consigo próprio.

A prática da meditação, da Yoga e de outras “artes” contemplativas, nos impele a este crescimento, promovendo naturalmente a expansão gradativa de nossa consciência, promovendo a cada dia um estado maior de equilíbrio e bem estar.
Vivemos um momento histórico onde as dualidades estão cada vez mais polares, um mundo onde a tragédia e as oportunidades possuem a mesmíssima força. Possuímos recursos técnicos como nunca possuímos em qualquer momento de nossa história, mas não possuímos a determinação e prudência necessárias ao uso consciente desses recursos. O mundo torna-se mais quente a cada dia, as armas de guerra cada vez mais letais. Vivemos com a espada na cabeça e somos obrigados a nos equilibrar diariamente entre pressões, excesso de compromissos e dificuldade de sobrevivência. Vivemos uma guerra fria dentro e fora de nós e não podemos sucumbir. Sobrevivemos num mundo falido, de relacionamentos falidos, economia falida, religiosidade falida. As instituições perdem a sua força e os valores humanos seguem o mesmo caminho. É hora de procurarmos as respostas de dentro e não fora de nós e quanto mais nos tornarmos hábeis com as nossas mentes, e portanto com o nosso cérebro, maior possibilidade teremos de direcionar as nossas vidas e conseqüentemente o nosso mundo para um caminho melhor.

Texto: Eunice Ferrari

eunice.ferrari@sapo.pt

www.facebook.com/euniceferrariastrologia

artigo do parceiro: Susana Krauss

O que procura?

Comentários