Os papéis que representamos na vida

Inconscientes da nossa essência, vivemos desresponsabilizados da nossa viagem individual e do nosso processo pessoal .

A nossa vida aqui na Terra convida-nos a dar vida e a experienciar variadíssimos papéis diferentes. Por exemplo, o que é ser mãe, o que é ser filho, o que é ser famoso, o que é ser deficiente, o que é sensível ou agressivo ou gordo ou milionário, enfim, basta olhar para o mundo para percebermos que são infinitas as experiências possíveis dentro da dualidade.

Quando olhamos para a nossa vida, percebemos que papéis anda o nosso espírito a representar na nossa realidade pessoal. Temos o papel de filhos perante os nossos pais, irmãos dos nossos irmãos, o papel de marido ou mulher na vida de alguém, somos empregados da empresa X ou talvez patrões e a maior parte já é mãe ou pai dos seus filhos. Temos ainda papéis menores de primos, de vizinhos de, afilhados ou padrinhos de, colegas de...

Importante mesmo é percebermos que são apenas papéis que estamos a representar. Não são quem nós somos. Idealmente deveríamos ter um espaço/tempo onde relembramos que somos um espírito numa maravilhosa viagem de experimentação e evolução pessoal neste planeta. Que cada vida, cada experiência e cada encontro vivido através dos papeis que representamos, faz parte do nosso processo de evolução PESSOAL. É através desses papéis que o espírito cumpre a sua proposta. Infelizmente a maior parte vive ignorante deste processo pessoal e faz da relação com os outros a sua prioridade, passa a acreditar que ele É os papéis que representa sem noção da sua essência.

O que procura?

Comentários