Os amigos são a família que eu escolho

A constituição da família faz parte do plano kármico escolhido pelo espírito e pelos seus mentores para o seu desenvolvimento.

A família é o primeiro “colo” que cada um de nós recebe quando chega a esta dimensão. Com mais ou menos amor, mais ou menos caloroso, mais ou menos ausente ou até inexistente, a família é o grupo pessoas que nos vai receber. Qualquer que seja a atitude e comportamento dessa mesma família será sempre marcante e irá condicionar inequivocamente a vida do Ser que acabou de nascer.

A constituição da família faz parte do plano kármico escolhido pelo espírito e pelos seus Mentores para o seu desenvolvimento. O processo encarnatório tem em vista o aprimoramento do espírito e, por isso, nada é deixado ao acaso. Assim, a família é constituída pelas personagens principais de um filme que tem muito para nos ensinar.

É muito provável que o leitor já tenha percebido que não veio para esta encarnação para ter umas férias no paraíso, veio sim para aprender, para crescer e também para resolver conflitos do passado. Se souber aceitar isso, vai, com toda a certeza, aproveitar o melhor que a vida tem para lhe dar, olhando para cada obstáculo como uma oportunidade de crescimento. Se não aceitar, poderá passar a maior parte do tempo zangado com a vida e a aumentar a sua “conta” kármica.

Os relacionamentos familiares são repletos de ensinamentos, pedem-lhe que quebre padrões de vidas passadas e que “queime” o maior karma possível. Por esse motivo, compreende-se facilmente que provavelmente a maior parte do karma a resgatar seja nas relações familiares. É também por isso que não é raro ouvirem-se pessoas que dizem que a família foi-lhes imposta, que as maiores dificuldades nas relações encontram no seio familiar e que os amigos são a família que escolhem. Outros procuram um relacionamento para construírem a sua própria família, uma vez que pouco se identificam com a de origem.

O que procura?

Comentários