O que todos procuramos

Há tantas palavras, tantos caminhos que apontam para "AQUI". E a mente adora vaguear e querer chegar "lá"!

O que todos procuramos quando nos dedicamos de corpo e alma ao desenvolvimento pessoal e a todas as teorias que cruzam o nosso espaço de consciência?

Uma vida feliz, realizada? Amor? Realização profissional? Um relacionamento amoroso? Saúde?

Digamos que estamos a desejar algo que não temos?

Ou será que estamos a não desejar algo que temos?

A minha experiência tem-me mostrado que fugimos do agora com tanta veemência que perdemos a oportunidade de experimentar toda a realização e completude deste momento, do momento presente.

Desperdiçamos o silêncio que abraça este momento, obstruindo-o com todos os pensamentos sobre passado e futuro.

Pensamos que temos de pensar. Acreditamos que, de alguma forma, pensar é viver. Também acreditamos no inverso: deixar de pensar é morrer.

E, de certa forma, é. De certa forma, aceitar o silêncio da mente e não valorizar os pensamentos que por lá passeiam é morrer para um sistema de pensamento.

Contudo, o que está a morrer?

Veja na próxima página a continuação do artigo

O que procura?

Comentários