A Astrologia na Índia

As constantes invasões do Oeste familiarizaram-nos com muitas teorias astrológicas hindus

O texto hindu de astrologia mais antigo que se conhece foi escrito cerca do ano 3000 a.C. . A Índia é, ainda hoje, a única grande zona do Mundo onde a astrologia possui uma grande influência na vida quotidiana.

As constantes invasões do Oeste familiarizaram-nos com muitas teorias astrológicas hindus, tendo sido periódico o intercâmbio de ideias desde que os Arios, no ano 1500 a.C., levaram consigo as teorias babilónicas e, mais tarde, com Alexandre Magno, as teorias helénicas. Os importantes textos hindus do ano 1000 a. C., os Vedas, contêm referências astrológicas e aproveitam a ideia hermética grega da passagem das almas ao céu, para se converterem em estrelas.

No século III d. C. a astrologia estava muito desenvolvida e gozava de um enorme apoio popular. Uma das razões da sua contínua popularidade deve-se ao facto de que a astrologia se pode relacionar com o conceito de Karma , comum às principais filosofias orientais. O Karma é, grosso modo, a transmigração da alma através de sucessivas reencarnações, até alcançar a união com o infinito; a conduta durante uma vida, determina o ponto de partida na seguinte. A astrologia é utilizada para averiguar a etapa alcançada pela alma durante a sua viagem.

Uma das principais diferenças entre a astrologia contemporânea ocidental e a hindu, é a utilização do Zodíaco Sideral, ou seja a observação dos planetas em relação com as constelações, em vez de se considerar a sua posição nos signos do Zodíaco. Ainda que seja adoptado por alguns astrólogos ocidentais, este método constitui uma prática esotérica.

Veja a continuação do artigo na próxima página

O que procura?

Comentários