Março astrológico

A análise astrológica do mês de março de 2017.

Durante o mês de março, devido ao movimento retrógrado de Júpiter em Balança, mantém-se a tensão com Úrano em Carneiro (oposição) entre o dia 1 e 18, e Plutão em Capricórnio (quadratura) entre o dia 12 e 31. Continuamos com o clima de instabilidade politica, radicalismos na lide dos assuntos internacionais e na forma de abordagem às diferenças interculturais. Necessidades de mudança que chocam com princípios éticos básicos que definem a relação entre os vários cantos do mundo, que rompem com acordos legais que mantinham a estabilidade entre nações e que apenas reflectem como ainda estamos tão longe de conseguir a tão desejada paz e harmonia, e como ainda vivemos tão separados dentro desta casa universal. Durante esta fase, Plutão torna-se o midpoint entre Júpiter e Úrano, e durante este período este conflicto poderá assumir maior intensidade e profundidade.

Desde 2016, ano em que começou a desfazer-se a quadratura entre Plutão em Capricórnio e Úrano em Carneiro, que começámos progressivamente a desviar o focus da nossa atenção para outras análises. No entanto, mesmo que assim seja, não se desfazem os simbolismos da sua passagem por Capricórnio, e talvez seja importante não esquecer que aquilo que aparentemente é uma guerra entre hábitos culturais, religiosos ou filosóficos, esconde motivos muito mais profundos. Uma das qualidades de Plutão, é ajudar-nos a perceber que as coisas são sempre mais do que aquilo que aparentam à superfície. Os conflictos do mundo assentam essencialmente sobre a morte e falência de um sistema económico que teima em subsistir e prevalecer a qualquer custo. A verdade fica oculta por detrás de falsos dogmas que concentram o "inimigo" naquele que é diferente de nós, no que pensa e acredita. E ainda assim, tudo isto são senão aparências... Cabe-nos a nós, pequenas peças, peões dos grandes (des)governantes, fazer um esforço para reflectir ao invés de reagir a tudo o que ouvimos e nos é "impingido" (se assim o deixarmos) pelos mais diversos meios de difusão da comunicação (o esforço que Saturno em Sagitário tem trazido como proposta de desenvolvimento). Até que ponto as nossas crenças existem para alimentar os nossos medos, justificar as nossas atitudes e perdoar as nossas limitações.

O que procura?

Comentários