Julho Astrológico

Movimento planetário durante o mês de Julho de 2016.

É impossível (acredito eu) entrar neste mês de Julho sem nos sentirmos ainda atordoados depois de toda a confusão pela qual (certamente) a maior parte de nós passou. Mas existe Ordem dentro do Caos, a instabilidade antecede sempre um novo ciclo porque para que algo novo se inicie, algo do que já existe precisa de sofrer um processo de “desordem” aparente que tem como propósito desencadear determinados efeitos de mudança num futuro próximo. Não foi por acaso que em “Junho Astrológico” me foquei no simbolismo da energia de “Shiva” e a associei à mutabilidade e às configurações planetárias que marcaram o mês que passou. Recordo que associei a energia de “Shiva” aos ciclos planetários desse mês, aos processos de destruição a que obriga qualquer processo de transição (a energia mutável). E durante este processo “mutável” ou de “digestão”, o Caos é inevitável. Acontecimento que simboliza isto na perfeição foi a saída do Reino Unido da União Europeia e como esta decisão provocou o Caos dentro dum sistema com uma forma aparentemente organizada. Este Caos nunca irá permitir que a “forma” seja a mesma. Ela nunca será… E inevitavelmente algo novo terá que ser criado, uma nova Europa terá que nascer deste elo partido. Mas a própria Teoria do Caos assenta no pressuposto de que há um padrão nessa aparente desordem e que, apesar da sensação aleatória na manifestação dos eventos, nada é feito ao acaso. E a uma escala mais micro quase que aposto que na vida de cada um de nós deu-se aquele elo partido, instalou-se aquele pequeno caos que vai desencadear os processos necessários de transição, reformulação e descondicionamento para um novo ciclo. Na vida de cada um de nós teve que existir igualmente um “referendo” que nos obrigou a escolher o que fica e o que vai, o que ainda é separação em mim ou estado de União.
E é claro que contribuiu, e foi factor principal, para esta temática a quadratura Saturno / Neptuno, a marca por excelência do Caos. Se há coisa que Neptuno adora é trazer Caos a Saturno. Tudo parecia tão certinho, tão em Ordem… mas era tudo uma Ilusão… E o Caos manter-se-á até Outubro deste ano, mas porque temos que avançar para as propostas que o mês de Julho nos oferece recomendo a leitura de “Junho Astrológico” e “O que contam são os nossos Esforços” para relembrar a simbologia da relação entre estes dois arquétipos.
E por falarmos de início, de nascimento, este é um mês com enfoque principal no signo de Caranguejo e no elemento Água, pelo menos até ao dia 22. Mantém-se neste signo Vénus até ao dia 12, Mercúrio até ao dia 14 e o Sol até ao dia 22. À excepção de Úrano em Carneiro e Saturno em Sagitário todos os restantes planetas (à excepção da Lua que percorre todos os signos durante o mês), a energia é essencialmente Yin (mais receptiva e introspectiva). Ao fim de tanta “opinião” e “referendo” é tempo de sentir o que dizem “os inquilinos” internos, de iluminar os recantos da casa de cada um, de cada pátria, de cada nação.

O que procura?

Comentários