GPS Lunar – 15 e 16 de Janeiro de 2017

Estamos a passar momentos muito agitados e simultaneamente calmos se soubermos manter a quietude interna.

Grande momento para tudo o que já entendem sobre responsabilidade e liberdade passar a outra etapa, agora vamos entrar num campo sensorial mais profundo, onde se faz a síntese, sente-se onde a estrutura da identidade psicológica, ainda se mantém tão conectada com as memórias da última etapa de evolução, era dos peixes, onde está a ferida da projecção do perfeito nas relações…

Eu diria que estamos a passar momentos muito agitados e simultaneamente calmos se soubermos manter a quietude interna… Sei que parece uma dicotomia, ficar quieto no centro da agitação, mas existe um ponto onde se consegue criar essa estabilidade, é em silêncio... sentindo-nos…

No campo subjectivo o ser humano vai-se adaptando a situações que não lhe são confortáveis, nada de criativo têm, mas porque o faz?... Porque ao nível do inconsciente está à espera que os outros mudem, que as situações mudem... molda-se, ajusta-se… até aqui igual, projecção da mudança do outro, pois o fora está mal… sim está mal porque ainda acham que só os próprios é que estão bem…

Vamos agora focar aqui, neste ponto ... projecta a energia no abstracto, a sua razão, o que para si é correcto, ético, justo, o que sente, o que valoriza, em suma a sua verdade… é aqui que começa a ilusão e a projecção… adapta-se, molda-se, ajusta-se, mas inconscientemente está a fazê-lo num compasso de espera imaginário que o outro ou as circunstâncias que envolvem a dinâmica vá mudar… perde a consciência de si, do aqui e agora, pois fica a idealizar como será se os outros mudarem isto, mais aquilo, mas fica apenas fixo num ideal , o foco energético está num universo fora da realidade aqui e agora e centralizado num hipotético fim diferente … nada faz que corresponda ao que na realidade está a querer, ao que é dado como oportunidade para sentir e agir no aprendizado da construção de relações saudáveis…

O que procura?

Comentários