O meu anjo da guarda

Os anjos são seres de luz que sustentam padrões vibratórios do universo e acompanham desde o momento da concepção o Ser que vai nascer.

Assim como na Terra existem diversas especialidades e responsabilidades, os anjos são destinados a executar algumas tarefas e orientações. Sendo entidades de luz não estão sujeitos a vibrações baixas, Egos ou ao plano da dualidade. Para trabalhar, chamar ou colaborar com eles é necessário a consciência desta organização e deste patamar de vibração. É ainda necessário estar aberto através de práticas e disciplina a energia luminosa. A energia tem apenas um molde mas a percepção humana pode ver e sentir de faces distintas. Assim e com base nesta ligeira explicação é possível estar mais perto ou mais longe de entender e poder viver com o anjo da guarda. As crianças na sua maioria tem mais facilidade para este convívio que os adultos. São à partida de índole pura e Ego pequeno. A cada gravidez um conjunto de anjos acompanha a gestante. Assim dizemos na maioria dos casos que uma grávida tem um ar “iluminado”. Após o parto este team de anjos segue para dar apoio a outra mulher e em alguns casos a recém-mãe sente depressão.

Esta depressão advém da retirada de energia angelical suplementar que a acompanhou por 9 meses. Cada Ser humano tem o seu anjo da guarda. É possível determinar pela data de nascimento o nome do mesmo e que características deseja que o seu protegido(a) desenvolva. O programa negativo do anjo da guarda pode acontecer e isto quer dizer que o Ser vive, decide, pensa e actua de modo Egoico, egoísta e está completamente fora do seu plano (tudo é traçado antes do nascimento em conjunto com o Anjo da guarda, os ancestrais e os Senhores do Karma).

Uma vez fora do plano – muitos chamam de destino – a vida torna-se difícil e sujeita o Ser a tantas ocorrências quantas necessárias até haver uma mudança. Alguns factores externos afectam directamente as decisões e o modo de actuar do indivíduo, como o inconsciente colectivo entre outros. É no entanto de reter que as decisões por muito que difíceis em ultima instancia são sempre do Ser e de sua responsabilidade através das escolhas que faz. E a isto chamamos o livre arbítrio. Temos todos a liberdade de pensar, agir e falar à nossa vontade mas podemos com isto estar fora do plano, afastar o anjo da guarda, conseguir dias muito difíceis e viver algumas vidas sempre com os mesmos problemas. Assim, o conselho é manter a boa índole, a consciência clara e inteligente para tomar boas opções e corrigir o mais rápido possível os erros. Cada anjo da guarda pode e deve ser chamado a intervir e a participar da vida a cada segundo. É necessário chama-lo, orar-lhe e sobretudo manter uma boa vibração para que ele possa estar o mais perto possível.

www.criancasdeumnovomundo.com

Livros recomendados

O grande livro dos anjos – Migene Gonzalez Wippler – Ed. Assim na Terra
A musica dos anjos – Catherine Bensaid – Ed. Sinais de Fogo
Anjos mensageiros da luz – Terry Lynn Taylor – Ed. Pensamento

Comentários