Truques de profissional que vão melhorar a sua vida sexual

Há quem garanta que a pornografia pode auxiliar os casais a viver a sexualidade com maior prazer. As dicas estimulantes da ex-atriz de filmes pornográficos norte-americana Sasha Grey.

Libertámo-nos de pudores e perguntámos à ex-atriz de filmes para adultos, Sasha Grey, de que forma as mulheres portuguesas podem melhorar o seu desempenho sexual. As respostas são, como não podia deixar de ser, reveladoras. Tal como os filmes para adultos, este artigo tem uma advertência. É para maiores de 18 anos ou inapropriado para leitoras mais sensíveis. Se algum destes casos for o seu, o melhor é passar à frente.

Se, ainda assim, quiser aventurar-se na leitura, depois não diga que não a avisámos. É que mesmo sabendo que o tema da sexualidade é controverso, pessoal e intransmissível, não quisemos deixar passar a oportunidade de nos sentarmos alguns minutos à conversa com quem realmente percebe de sexo. Atriz, modelo e música, Sasha Grey foi uma das mais célebres estrelas da indústria pornográfica de Hollywood.

Ninguém diria, porque aparentemente parece uma jovem como outra qualquer, sem implantes de silicone, lábios preenchidos ou madeixas desoloradas. Apesar de ter abandonado a sua curta mas marcante carreira no mundo do cinema para adultos aos 21 anos, aproveitámos o lançamento do seu primeiro romance, «Juliette Society», para lhe perguntar tudo o que queríamos saber para melhorar a nossa performance sexual.

A literatura é um bom começo

Depois do frenesim à volta do livro «50 sombras de Grey» ou do sucesso alcançado por séries como «True Blood», em que a sexualidade é retratada de forma a cativar a audiência feminina, abriu-se o caminho para a democratização e aceitação da sexualidade por parte da mulher. As novelas e os romances pornográficos sempre venderam muito bem ao longo dos anos, mas só agora vemos homens, mulheres e toda uma cultura pop falar deste tipo de conteúdos abertamente.

«Acho que tendência é a palavra certa para descrever este boom. Não há loja ou livraria que não dê destaque às «50 sombras de Grey» ou qualquer outro romance erótico. Estão em todo o lado!», partilhou connosco a atriz, que é da opinião que «é a primeira vez na história em que as mulheres se sentem confortáveis ao dizer que leram este tipo de livros. Já não os escondem debaixo da cama, atrás das revistas de decoração e jardinagem».

A internet é Facilitadora da desinibição

Para Sasha Grey, uma das razões pelas quais estamos a viver tempos de maior desinibição prende-se com o facto da internet ser uma ferramenta poderosa. «Acho que os romances eróticos e pornográficos estão a passar pelo mesmo boom que a pornografia via internet passou», sublinha. «E a pornografia deste tipo está disponível há muito tempo», sublinhou, em entrevista à Saber Viver, a ex-atriz pornográfica.

«As pessoas só tiveram de descobrir como chegar até ela, depois mantiveram-se em silêncio e, no princípio dos anos 2000, começaram a falar descomplexadamente disso», refere ainda. Nos últimos oito anos, surgiram grupos de fãs, fóruns e passou a ser um tema falado na cultura pop e em revistas sem envergonhar ninguém. «As pessoas podem perguntar se a pornografia é uma coisa só para homens, mas eu respondo-lhes que não», confessa.

«Tenho imensas fãs que gostam de ver pornografia. As mulheres são apenas um pouco mais maduras e não gostam de se expor tanto. A atitude delas é mais do tipo «Vi, gostei, tirei proveito, não preciso de falar sobre isso!». Mas acho que, para as mulheres, é mais fácil fazê-lo através da literatura, uma vez que é um meio tangível», acrescenta ainda a antiga protagonista de filmes pornográficos.

Veja na página seguinte: 7 dicas para apimentar a sua performance sexual

Comentários