Jogo sexual com pepino acaba em tragédia

Oliver Dietmann, um alemão de 46 anos, matou a mulher durante o sexo. O casal usava regularmente vegetais e frutas como brinquedos sexuais, uma prática que exige precauções.

O que era para ser uma mera sessão de sexo acabou por se transformar num homicídio. Oliver Dietmann, um alemão de 46 anos residente em Mannheim, matou a mulher durante o sexo... com um pepino! O acidente, que remonta a julho de 2014, está a ser julgado nos primeiros meses de 2017. Cinco anos de prisão efetiva é a pena que o homem agora enfrenta. «Usávamos muitas vezes dildos, cenouras e curgetes», confidencia o acusado.

No dia da ocorrência, Oliver Dietmann convidou a namorada para uma sessão de sexo em sua casa. «Como ela não trazia nenhum brinquedo sexual com ela, resolvi ir à cozinha e trouxe um pepino», contou em tribunal. Na altura do incidente, já tinham bebido quatro garrafas e vinho e uma série de shots. A dada altura, ele forçou-a a abocanhar o vegetal para simular um ato de sexo oral.

Entretanto, a casa começou a encher-se de fumo, porque o casal tinha-se esquecido de um tacho ao lume. Oliver Dietmann largou tudo e correu em direção à cozinha. Quando regressou, encontrou a parceira já inconsciente no chão, com o pepino a bloquear a circulação do ar. «Tentei tirar-lhe os pedaços do pepino da garganta mas já estavam tão moídos que não os conseguiu tirar todos», disse ao juiz.

Só no Reino Unido, registam-se anualmente 14.000 acidentes domésticos com frutas e vegetais. Desses, segundo dados da Royal Society for the Prevention of Accidents, cerca de 500 são motivados por brincadeiras sexuais que envolvem penetração. De acordo com a ABC News, ficar com objetos presos na garganta, na vagina ou no ânus é um dos 11 acidentes sexuais mais comuns nos Estados Unidos da América.

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários