A sexualidade e a naturopatia

Este é certamente um tema quente. Muitos querem que as medicinas complementares lhes tragam dicas rápidas, para soluções definitivas principalmente nesta temática. Meus caros, ao que tudo indica, todo o tipo de soluções rápidas, apenas vão eliminar os sintomas de uma forma não permanente e não tratam a origem do problema.
créditos: PixaBay

Lembrem-se que deverão sempre buscar a melhor forma de tratamento personalizada e muitas vezes isso significa mais do que diferentes tratamentos, também diferentes terapias! Acredito que farão a escolha mais acertada. Terapia individual, terapia de casal, workshops de tantra. Busquem aquilo que vos deixe mais livre de medos, expectativas. Quando o problema é apenas físico e recente, acredito que as dicas, indicadas no final do artigo, possam ajudar.

Hoje em dia fala-se muito em patologias sexuais, desde dependência sexual (que é abordada como outro qualquer tipo de vício), apatia sexual, etc. De notar que a media, marketing, filmes e séries televisivas mostram algo que não corresponde sempre à realidade e isso aumenta o nível de frustração quando não corre como o idealizado.

Posso deixar aqui algumas dicas de ortomolecular e fitoterapia, no entanto, peço que consultem um terapeuta para análise do vosso caso em particular.

A vitamina B3 é essencial na síntese das hormonas sexuais e promove a dilatação dos vasos sanguíneos e pode ser encontrada em alimentos como os espargos e frutos secos. O gengibre, alho, guaraná, ginkgo biloba emaca são ingredientes bastante conhecidos e com reconhecidos efeitos, pois para além de estimulantes também aumentam a libido.

A vitamina C desempenha um papel de manter a flexibilidade dos vasos sanguíneos, ajudando-os a dilatarem e a deixarem passar mais sangue.

Os ácidos gordos do ómegas 3 melhoram também o fluxo sanguíneo.

O gingko biloba, que aumenta o fluxo de sangue no cérebro, parece ter efeitos semelhantes no pénis.

A canela é um poderoso estimulante da libido feminina.

Para evitar sofrer de disfunções a nível sexual é muito importante a prevenção, que passa por:

  • Evite desregular o fluxo de sangue: Não fumar, controlar a pressão arterial, nível de colesterol, e condições médicas, como diabetes.
  • Evite álcool e drogas que podem diminuir o desejo sexual ou prejudicar o seu desempenho.
  • Exercite-se regularmente para regular o fluxo sanguíneo e reduzir o stress, coma uma dieta saudável, e durma o suficiente.

(Discuta os efeitos colaterais dos medicamentos com o seu médico, terapeuta ou farmacêutico. Nunca mude sua medicação sem a aprovação do seu médico e orientação.)

artigo do parceiro: Joana Kouprianoff

Comentários