Quando o primeiro é o único amor

A história de um casal que não se larga desde o final da adolescência

Juntos há 27 anos, Alexandra Leite (economista de 43 anos) e Paulo Leite (gestor de 46 anos) não passam um sem o outro.

A sua história é um
exemplo de que o
primeiro amor pode
durar para sempre.
Apaixonaram-se
quando ainda eram
adolescentes. Ela
tinha 16 anos e ele
18. Muitos dos mais intensos momentos a
dois que viveram foram passados
com Paulo a tocar viola
e Alexandra a cantar.
A paixão comum pela
música aproximou-os e acentuou a
sua cumplicidade. Cumplicidade que resultou no amor que os mantém juntos ainda hoje, ao fim de quase três décadas. «Continuamos a
surpreender-nos e

admiramo-nos muito
por sermos pessoas
diferentes e porque,
ao longo destes anos,
nenhum de nós tem
dado motivos de
desilusão», refere Alexandra Leite. À semelhança de outros casais, também discutem ocasionalmente, mas esforçam-se por ultrapassar rapidamente as dificuldades.

Os muitos anos que já levam juntos facilitam a tarefa. «Agimos de modo a que
cada um consiga ver a
perspetiva do outro e
procuramos chegar a
um consenso», conta
Paulo Leite. O segredo da
sua felicidade resumem-no a uma palavra, complementaridade. «Complementa-mo-nos muito. O Paulo
é mais determinado
e impulsivo e eu sou
uma pessoa mais dada à
ponderação. Enquanto
que ele me transmite
força e coragem, eu
ajudo-o a ser mais ponderado e tolerante», explica Alexandra Leite.

Veja ainda O segredo dos casais felizes

Texto: Sofia Cardoso

artigo do parceiro:

Comentários