Os 8 mitos sobre relações que os casais ainda acreditam e não deviam

O site de notícias Huffington Post falou com vários especialistas e elaborou uma lista com os oito mitos que, apesar de serem bastante populares, podem levar ao fim de uma relação. Se é casado, pegue num papel e numa caneta, e comece a tomar notas.

1. Nunca vá dormir zangado com o seu parceiro
“O facto de nunca irmos dormir zangados pode levar a uma discussão maior e reduzir a possibilidade de um casal resolver o problema.” Amanda Deveric explica que nem sempre o casal está de acordo e o facto de existir uma das partes que quer conversar e a outra não quer porque está esgotada emocionalmente é preferível dormir sobre o assunto e falar no dia seguinte. Segundo a terapeuta familiar, falar dos problemas leva a uma melhor relação, mas tudo tem que ser feito no momento certo.

2. O casamento muda as pessoas
Para Jennifer Gauvain autora do livro “How Not to Marry the Wrong Guy: Is He "The One" Or Should You Run?” os milagres não acontecem. “A verdade crua e dura é que a maior parte das pessoas não mudam mesmo que nós desejemos que isso aconteça. Se está numa relação com alguém que não tem um temperamento fácil, essas explosões não vão desaparecer só porque se casou.”

3. O amor tem o poder de curar todas as feridas
Todos nós já passámos por situações dolorosas que deixaram marcas na nossa vida. Apesar do nosso parceiro/a ser importante na forma como lidamos com os nossos problemas, há coisas que nunca são ultrapassadas completamente. “O melhor que temos a fazer é admitir os nossos problemas e pedir ao nosso parceiro que faça o mesmo. Quando tiver perceção daquilo que o magoa e do que lhe pode ou não dizer, é possível apoiarem-se mutuamente de uma forma mais saudável”, revela a psicoterapeuta Abby Rodman.

4. A questão dos géneros
Para a terapeuta Amanda Deveric o mito de que as mulheres devem ficar em casa a tomar conta dos filhos e de que o homem é que deve ir trabalhar e sustentar a família é limitador e pode acabar com uma relação. “Designar tarefas baseando-nos apenas no género do outro leva a que o talento da pessoa que está connosco seja desperdiçado e fazer com que o casal se sinta frustrado.”

5. Se tem uma relação longa o próximo passo é o casamento
Existem muitos casais que na hora de darem o nó, se prendem ao fator tempo e por vezes o resultado acaba por não ser o melhor. “Muitas das pessoas com quem falei sobre isto dizem que este mito a fez ficar numa relação que já deveria ter acabado muito tempo antes de se casarem”, disse Jennifer Gauvain.

6. Nenhuma relação sobrevive a um caso extraconjugal
Há quem diga que “Quem trai uma, trai duas. Só custa a primeira”. A verdade é que apesar da infidelidade ser uma experiência por que nenhum casal queira passar, a terapeuta matrimonial Amanda Deveric diz ser possível sobreviver a uma relação extra-conjufal e ser feliz. “O mito ‘Eu nunca conseguiria perdoar uma traição’ é sustentado por pessoas que nunca passaram por essa situação ou por pessoas que tem vergonha de admitir que sobreviveram a uma infidelidade. O ato de perdoar é um processo longo e doloroso mas pode resultar num casamento melhor do que aquele que tínhamos anteriormente.”

7. O nosso parceiro sabe aquilo que queremos
Abby Rodman afirma que é muito comum os casais fazerem conclusões precipitadas sobre aquilo que o outro quer, deseja e gosta, situação essa que pode levar a discussões e desentendimentos. “Não assuma que o seu parceiro sabe aquilo que está a sentir telepaticamente”, reforçando a importância da comunicação na vida do casal e como é fundamental para ultrapassar situações como esta.

8. O casamento torna a relação à prova de bala
Todas as relações precisam de atenção e provas de afeto constantes. Lá porque disse “Sim” não quer dizer que a sua relação não precise de ser alimentada diariamente. “O casamento requer empenho e que o casal invista tempo um no outro. Como eu costumo dizer aos meus filhos:  ‘Trata-a bem, ou alguém o fará por ti.’ ”, alerta Abby Rodman.

Comentários