Ele é menino da mamã?

O mimo, por si só, não é sinónimo de ser menino da mamã. No entanto, aliado a outras caraterísticas, fá-lo ser alguém que ainda não cortou o cordão umbilical.

Falar todos os dias com a mãe (ou pais) não significa que seja dependente da mesma, até porque há circunstâncias na vida que fazem que assim seja, mas quando nota um comportamento tendencioso face à mãe em vários aspetos da vida dele, pode implicar alterações no seu relacionamento com ele. Saiba quais:

- Tomada de decisão - o problema não é aconselhar-se, mas sim fazer disto uma prática comum e não decidir nada sem falar primeiro com a mãe;
- A mãe está sempre certa - qualquer que seja o assunto ele dá sempre razão à mãe, o que faz com que às tantas você nem tenta mais argumentar caso tenha opinião contrária. Será escusado dizer que irá haver um dia em que algo irá descambar;
- Está sempre em casa dos pais – mesmo quando tem casa própria faz questão de passar uma grande parte do tempo lá;
- Sabe tudo – é a primeira pessoa a quem telefona quando algo corre bem ou mal, inclusive a vossa discussão do outro dia;
- Comparar – se ele coloca a mãe num altar, a probabilidade de ele querer que você seja ou pense igual é grande. As comparações podem surgir em pequenas coisas, como a forma como cozinha, etc...;
- Mimo – é excessivo quando se torna quase uma forma de manipulação, isto é, sabe que consegue tudo o que quer e muitas das vezes aproveita.-se disso;
- Sem aviso – a mãe aparece sem qualquer tipo de aviso porque sabe que da parte do filho tem autonomia para o fazer e acha também que tem legitimidade para tal.

artigo do parceiro:

Comentários