Aprenda a lidar com ele

Dicas para estimular e aumentar a coesão na relação a dois

Por muito que os elementos de um casal gostem um do outro, a vida nem sempre é um mar de rosas.

No entanto, nunca é tarde para mudar o que não está bem. Está sempre a tempo de melhorar a sua relação conjugal.


Com as dicas de Vítor Cotovio, psicoterapeuta, supere
as situações típicas do seu quotidiano diário que seguem:


Que dia é hoje?

Já passaram anos, mas o primeiro dia da
relação ficou para sempre gravado na sua
memória. Sim, na sua. Apesar de existirem
exceções, a maioria dos homens não recorda
este tipo de marco. Para Vítor Cotovio,
a razão pode estar no cérebro. «Os homens
são mais do hemisfério esquerdo (operacional)
do que do direito, emocional e que predomina
nas mulheres».

Como agir nesta situação Analise a atitude dele objetivamente.
«Nunca confunda o comportamento
com a pessoa. Se critica a pessoa como
um todo isso significa que não poderá mudar
nada», diz. E quando ele finalmente se
lembrar, elogie-o por isso.

Comportamento a evitar Não teça comentários depreciativos
(geralmente precedidos por «nunca»).
Valorize os gestos positivos, pois ele está
a aprender e «o que se reforça realiza-se»,
frisa.


Já despejei o lixo!

«Ele ajuda-me imenso.» Se já disse esta frase
considere-se cúmplice. Ao usar este verbo
assume «que considera sua responsabilidade
fazer um determinado tipo de tarefas»,
afirma o psicoterapeuta. Leve-o a substituir
os maus hábitos por bons, mas seja paciente
pois «precisamos de praticar um comportamento
ao longo de meses para que ele se
transforme num hábito».

Como agir nesta situação Apresente a divisão de tarefas
«como um benefício para a relação, um
bem maior», que permite mais tempo para
ambos. «Ele tem de perceber que, se continuar
sentado no sofá, a médio prazo, isso
vai voltar-se contra a relação e ele próprio»
comenta.

Comportamento a evitar Não seja muito específica. «Se usar
como chamada à razão situações concretas
e circunscritas no tempo, quando este
passar significa que já se pode voltar atrás»,
alerta Vítor Cotovio.


Sair com amigos

Os amigos fazem parte da sua vida, apesar
disso, sair com eles pode ser interpretado
pelo parceiro como rejeição. Segundo
Vítor Cotovio, deve pensar nisto no início.
«As relações transitam em qualidade,
de paixão para o amor. Isso significa que a
pessoa tem uma identidade própria que se
complementa com a do outro, mas precisa
do seu espaço».

Como agir nesta situação Seja você mesma. «Quanto mais
naturalmente as coisas são colocadas na relação
mais se torna saudável», diz o psicoterapeuta,
apontando a melhor forma de passar a
mensagem. «Descreva a situação da maneira
mais empática possível e diga objetivamente
o que está em causa, o que sente».

Comportamento a evitar Não caia no erro de dizer «tu também
sais com os teus amigos». «Não é porque
ele o faz que ela também tem direito»,
defende o psicoterapeuta, alertando para
o modo como passa a mensagem. «O conteúdo
pode estar certo mas a forma pode
estragar tudo».


Veja na página seguinte: Como lidar com a sogra


Minha querida sogra

Aparece de surpresa e tem sempre uma
opinião. A sua sogra encaixa neste perfil?
Pense bem antes de agir.

Ela conhece o seu
parceiro há mais tempo. Esta influência de
anos «tem um peso inconsciente e não se
resolve com um choque de comportamentos», alerta o psicoterapeuta.

Como agir nesta situação Converse com o seu parceiro,
levando-o a compreender como se sente face
à situação.

Aqui o truque é torná-lo o porta-voz do casal. «Quando estamos a falar de
família, a melhor estratégia é que cada elemento
do casal identifique à respetiva mãe
ou pai o que esperaria deles», aconselha.

Comportamento a evitar Não tome a iniciativa de criticar
diretamente a sua sogra, pois corre o risco
de tornar-se a má da fita. Na maioria das
vezes, os laços falam mais alto.

artigo do parceiro:

Comentários