Amores de verão: sim ou não?

Cinco dicas para cinco estados de espírito

Dizem que é das altas temperaturas, dos corpos semi nus, dos dias maiores e das festas pela noite dentro. Dizem que o cupido é mais maroto nesta estação e que os amores de verão vão fazendo história na história de cada um.

Mas para que um “amor de verão” não se transforme num drama depois de três meses “muy calientes”, aqui ficam algumas dicas para aproveitar ao máximo, sem derrapar:

1-Se saiu de uma relação recente, aproveite o pretexto do verão para conhecer mais pessoas e namoriscar. Sem levar nada a sério, sem promessas, só para desanuviar. Os amores de verão são excelentes para esquecer uma antiga paixão;

2-Se é comprometida, tenha cuidado com o terreno em que pisa. Um flirt pode surgir numa viagem de trabalho ou numas mini férias com uma amiga. Longe da rotina, todos os cenários parecem melhores do que aquele namoro enfadonho de longa data. Mas está preparada para correr o risco?

3-Se quer uma relação séria, muita atenção com quem encontra pelo caminho. É que do outro lado, o parceiro pode estar só mesmo à procura de um….amor de verão. E depois, alguém pode sair machucado…

4-Se está indecisa entre dois amores, nada melhor do que o verão para se decidir. de preferência abra o jogo e faça experiências com um e outro e depois tome uma decisão para as estações vindouras;

5-Se é uma boa vivant por natureza, então aproveite ao máximo os calores de verão. Deixe as temperaturas subirem ao máximo e deixe os compromissos para a rentrée.

artigo do parceiro: Nilza Rodrigues

Comentários